Balneário Camboriú quer criar comissão mista para agilizar abertura do Centro de Eventos

Relacionadas

O prefeito Fabrício Oliveira, o deputado Ivan Naatz, que preside a Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa, os vereadores Marcelo Achutti e Juliana Pavan, além de representantes do turismo de Balneário Camboriú se reuniram nesta quinta-feira (19), na sede do Sindilojas, para discutir a situação do Centro de Eventos. A segunda licitação lançada pela Santur (a primeira foi deserta), foi suspensa pelo Tribunal de Contas (TCE/SC), porque a única empresa inscrita não teria capacidade de gestão.

(Divulgação / BCConvention)

O objetivo desse encontro foi o de pedir que o governo de Santa Catarina permita a criação de uma comissão entre governos de Balneário e do Estado, com participação da iniciativa privada e sociedade civil organizada, para levar adiante o assunto, articular uma gestão provisória e abrir o Centro de Eventos, já que o processo no TCE pode demorar. O prefeito Fabrício tem uma reunião ainda nesta quinta-feira com o governador Carlos Moisés, em Florianópolis.

“A casa foi feita em nosso terreno, mas não podemos entrar”

Geninho Góes, secretário de Turismo de Balneário Camboriú – “O prefeito Fabrício vai fazer um parecer para o Governo do Estado para que seja formada uma comissão entre o governo estadual e o de Balneário, iniciativa privada e sociedade civil organizada. O objetivo é que, antes de ser lançada nova licitação, possamos organizar um calendário e termos acesso ao Centro de Eventos. O deputado Ivan Naatz participou conosco, assim como a CDL, BC Convention, Conselho Turismo (o qual Geninho preside) e vereadores. Todos estão interessados porque hoje estamos ‘amarrados’, a casa foi feita em nosso terreno, mas não podemos entrar. O deputado Naatz disse que não estamos de lados diferentes e que vai tentar nos ajudar. 

Mas até o momento são apenas tratativas, não dá para saber se vai funcionar, precisamos aguardar. A Santur tem até dia 2 de setembro para dar a resposta ao TCE, então qualquer expectativa que temos hoje é, só especulação. 

Mesmo assim, estamos trabalhando para que tudo aconteça da melhor forma possível. Mas vale destacar que não é só passar o Centro de Eventos para a administração pública ou entidades gerenciarem. Afinal, o filho é seu, mas quem é que vai cuidar? Não é só transferir responsabilidade, precisamos de recursos e liberdade para gerir”.

“Vamos unir esforços em conjunto com a prefeitura e o trade turístico local”

Ivan Naatz, deputado e presidente da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Alesc – “Dos debates e posições manifestadas durante o encontro ficou evidenciado que tanto o trade turístico como a administração municipal de Balneário Camboriú desejam uma participação e um protagonismo maior em relação à obra e gestão do Centro de Eventos pelo investimento e própria localização do equipamento. Além disso, há necessidade de agilizar o processo para evitar perdas de eventos e movimentar economicamente a cidade e região. Diante disso, vamos unir esforços em conjunto com a prefeitura e o trade turístico local em busca de soluções rápidas e umas soluções práticas, no momento, até que se defina a concessão final para a gestão da iniciativa privada e a proposta da formação de uma comissão provisória municipal para essa gestão e adequação de uma agenda de eventos. Vamos trabalhar neste sentido daqui para a frente, sem perder o foco e com reuniões e ações permanentes”.

“Cada reunião como essa, mostra que o governo de SC não se importa com Balneário”

(Foto Gabinete/Marcelo Achutti)

Marcelo Achutti, vereador – “É importante reuniões assim para tentarmos chamar a atenção do governo de SC sobre o nosso Centro de Eventos. O tempo é o senhor da razão, sempre digo isso! Quando a empresa ganhou o processo licitatório eu falei que ela não tinha condição nenhuma para tocar o local. Cada reunião como essa, mostra que o governo de SC não se importa com Balneário. 

Sem críticas ao Fabrício, mas questiono: o que a prefeitura de Balneário tocou que deu certo? A Passarela da Barra, o Morro do Careca… nada! 

Vejo que o certo é entregar para os três juntos gerenciarem em parceria – governos de SC e de Balneário e trade turístico! Falaram que para manter o Centro de Eventos fechado hoje são R$ 300 mil/mês. 

Temos que parar de fazer política, é momento de retomar a economia de nossa cidade. Precisamos cobrar do governador, chamar a comissão da Alesc, fazer manifestação no Centro de Eventos como essa marcada para o dia 13. 

Quem é que mantém a PM, o Corpo de Bombeiros, a delegacia da Polícia Civil e a saúde regional? A prefeitura de Balneário Camboriú através de convênio! 

Um líder, como o Fabrício é, precisa liderar forças para cobrar uma ação do Estado e não chamar mais uma responsabilidade para a nossa cidade. Vai movimentar a região toda. Cadê os prefeitos da AMFRI? 

Um dos piores orçamentos do governo municipal é o da Secretaria de Turismo, não vamos conseguir gerenciar se precisarmos investir, mas a parceria dos governos e do trade eu acho positivo. 

O Geninho tem know-how, é capacitado, dentro do governo do Fabrício ele é o melhor, é reconhecido a nível Brasil, mas questiono: se o governo de SC não envia dinheiro para o custeio do Hospital Ruth Cardoso, vai enviar para o turismo? Não, não vai. E nós temos que fazer o dever de casa: fazer as obras do entorno do Centro de Eventos, porque sem isso a PRF não vai dar o alvará para abrir”.

“O poder público municipal precisa se envolver de forma enfática”

Juliana Pavan, vereadora – “Participando do evento realizado hoje, minha percepção foi a de que o poder público municipal precisa se envolver de forma enfática, que chame responsabilidades para si no sentido de cobrar uma posição final do governo do Estado. Por outro lado, a sociedade civil representada pelo trade turístico, presente na reunião, está apta a assumir responsabilidades e tem urgência. Importante dizer que temos que nos unir, a várias mãos e não deixar que as vontades e investimentos no local, caiam no esquecimento, iremos lutar por mais esta causa em prol de nossa economia local, do emprego e da renda. 

Durante o encontro, me posicionei sobre a importância de a prefeitura fazer as obras do entorno, que é sua obrigação e ainda beneficia o Bairro Nova Esperança e o Parque Bandeirantes. Sem isso, a PRF não libera o alvará, e a obra nem foi iniciada! 

Me preocupo porque Balneário não consegue administrar nem um centro comunitário, imagina um Centro de Eventos. Precisamos de subsídio e recursos, porque hoje o da Secretaria de Turismo é um dos menores. 

É muito importante começarmos a cobrar de forma mais enfática, desse jeito parece que estamos patinando e não vamos chegar a lugar algum”.

“Se ficamos em silêncio, parece que estamos satisfeitos, e não estamos!”

Margot Rosenbrock Libório, presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau – “É sempre importante falarmos desse assunto [o Centro de Eventos], mesmo que os resultados não sejam rápidos como gostaríamos. A situação já demorou tanto e é sempre urgente, por isso é importantíssimo o trade se unir com a prefeitura, Secretaria de Turismo, Alesc através do deputado Ivan Naatz, unindo vozes para cobrar respostas mais consistentes. Se ficamos em silêncio, parece que estamos satisfeitos, e não estamos! 

O prefeito Fabrício tem uma reunião nesta quinta mesmo em Florianópolis diretamente com o governador Carlos Moisés, junto com os prefeitos da AMFRI, vão levar demandas regionais e o Centro de Eventos também vai ser pauta. 

É importante todos juntos falando em voz única, em nome da cidade e região. A Santur e o Consórcio BC Eventos também devem responder ao TCE em breve, mas se o processo for judicializado pode demorar, por isso é primordial o governo do Estado escutar Balneário, ainda mais se uma nova licitação for lançada. 

Se pensar que a licitação deu deserta, mesmo assim relançaram o mesmo edital e só um grupo se candidatou a essa concessão… Está óbvio que o edital não é competitivo e nada foi feito considerando o cenário da pandemia. 

O mundo mudou e o edital de concessão não foi alterado, sendo que não era positivo nem antes da pandemia. Para ter sucesso, precisa estar de acordo com a realidade desse momento. É um equipamento de muita qualidade, com localização estratégica, logística incrível, tem tudo para ser equipamento de sucesso e um dos mais movimentados do Brasil, mas o cenário de eventos mudou totalmente. 

Se já precisava de ajustes antes da pandemia, imagina agora! O edital, se relançado, precisa ser mais atrativo”.

“Acredito que conseguiremos trazer o Centro de Eventos para Balneário administrar”

Hélio Dagnoni, empresário e presidente do Sindilojas – “A reunião foi ótima para Balneário Camboriú, contamos com a presença do prefeito e percebi que ele está tomando encaminhamentos junto ao governo de SC, com apoio do deputado Ivan Naatz. 

Acredito que conseguiremos trazer o Centro de Eventos para Balneário administrar e assim abrirmos logo esse empreendimento tão importante para a nossa cidade. 

Acredito que já demos um grande passo com esse encontro de hoje e já agendamos um próximo, no dia 13 de setembro, para dar um ‘abraço’ ao Centro de Eventos. Queremos fazer a reunião lá, mas se não quiserem nos dar a chave vamos fazer a reunião do lado de fora. 

O consórcio BC Eventos pode recorrer e o processo pode demorar ainda mais, por isso precisamos pressionar o governo de SC, que tem muito dinheiro, sim. São R$ 300 mil só para o trecho da BR-470, que deveria ser do governo federal. Cuidamos do jardim dos outros e do nosso não. 

Hoje estamos proibidos de fazer qualquer coisa referente ao Centro de Eventos, a sociedade civil precisa fazer barulho e cobrar. Precisamos todos nos unir, empresários, vereadores, prefeito e deputados, o equipamento vai fomentar a economia de Balneário e de todo o Estado. 

Vai haver um antes e depois do Centro de Eventos em nossa cidade”.

The post Balneário Camboriú quer criar comissão mista para agilizar abertura do Centro de Eventos first appeared on Página 3 – Notícias de Balneário Camboriú.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também