Com discurso em tom de despedida, governador visita Centro de Eventos de Balneário Camboriú

Relacionadas

Por Renata Rutes

O governador Carlos Moisés esteve em Balneário Camboriú no final da tarde de quinta-feira (22) para cumprir a prometida visita ao Centro de Eventos, o que o trade turístico esperava há pelo menos seis meses. Ele decidiu vir um dia antes da votação de seu impeachment, que está acontecendo nesta sexta-feira (23) e apresentou um discurso em tom de despedida – mesmo dizendo que não considera a possibilidade de ser afastado do governo – citando as principais realizações de sua gestão até aqui, lembrando várias vezes que foi escolhida como a melhor do Brasil [segundo dados do Centro de Liderança Pública].

Moisés fez a visita técnica no Centro de Eventos acompanhado apenas pelo presidente da Santur, Leandro ‘Mané’ Ferrari, com o presidente do Conselho Municipal de Turismo (COMTUR) de Balneário Camboriú, Osny Maciel Junior e com o secretário de Turismo da cidade, Valdir Walendowsky, que estava representando o prefeito Fabrício Oliveira [comentários indicavam que ele não pôde ir por conta do período eleitoral].

“É impressionante isso aqui”

(Fotos Renata Rutes)

O governador falou aos empresários do turismo e líderes de entidades de classe que o esperavam. Nenhum prefeito ou vereador esteve presente. A primeira fala ao público do governador foi, ‘é impressionante isso aqui’ – o Centro de Eventos.

“É um complexo que vai orgulhar todos os catarinenses, e Balneário está no centro disso, já que é uma cidade que também tem o que entregar aos visitantes, como acessibilidade, além de estar perto da BR-101. Vamos atrair festas, eventos de tecnologia”, definiu.

Tom de despedida x ano difícil

Mesmo negando, o discurso de Moisés teve um tom de despedida. Ele se demonstrou calmo, reconheceu que o ano foi difícil, citando a pandemia de Covid-19 que afetou não só a saúde do Estado, mas também o turismo, que começa a se recuperar somente agora. O governador aproveitou o momento para apresentar as ações de sua gestão até aqui, como a economia em R$ 100 milhões junto do sistema prisional (através da Operação Alcatraz), assim como os R$ 30 milhões em folhas A4 – fazendo inclusive um comparativo de que o Centro de Eventos de Balneário custou cerca de R$ 130 milhões. Essas ‘mexidas contratuais’ teriam somado R$ 450 milhões de economia para o Estado, mas ele reconheceu que ainda há dívidas a serem pagas.

“Governador eleito pela força do povo”

Moisés citou por diversas vezes o quanto o seu governo é transparente e que foi eleita como a melhor gestão do Brasil, inclusive na gerência da pandemia de Covid-19. Ele se definiu como ‘um governador eleito pela força do povo’ – com mais de dois milhões de votos.

“A ruptura de poder é muito doída, mas vale a pena o que vem sendo feito. Tem uma frase que eu gosto muito, que fala que devemos governar para diminuir a dor das pessoas. Eu honro cada um dos votos que recebi”, afirmou.

Aos jornalistas, disse que ‘não há nada parecido no Sul’ com o Centro de Balneário.

Após o evento público, Moisés recebeu os jornalistas para uma coletiva de imprensa. Sobre o Centro de Eventos, ele disse que esperam conseguir a melhor empresa para gerenciá-lo, citando ainda que o turismo é uma indústria limpa e positiva em diversos aspectos, trazendo as pessoas para Balneário e consequentemente podendo visitar as cidades da região, potencializando não só a cidade, mas o Estado. Moisés citou que o Centro de Eventos será ‘um templo’ e que realmente não há nada parecido com ele no Sul do Brasil. “Podemos ousar e dizer isso. Um equipamento como esse movimenta todo o seu entorno. Esperamos receber a melhor outorga no dia 24 de novembro, para que sejam compensados os investimentos que fizemos de mais de R$ 100 milhões, e o melhor gestor, que nos traga os melhores eventos e orgulhe o povo de SC”, disse.

Sobre impeachment: “Acredito na justiça e não acredito nessa hipótese [de ser afastado]”

Questionado sobre o impeachment, em votação nesta sexta (23), Moisés disse que acredita na justiça e que ‘não há justa causa’ para esse processo, e que é ‘surreal’ o que acontece em Santa Catarina.

“A fome pelo poder, em um governo que tem a melhor gestão pública do Brasil, e por isso a nossa gestão deve permanecer a frente do Estado de SC. Temos os melhores números, os melhores resultados, saneamos o Estado de SC”, afirmou.

O governador disse que não deve ir até a Alesc para acompanhar a votação, já que ela deve durar várias horas, pois tem agenda para cumprir, e que ‘não acredita na hipótese’ de ser afastado.

Temporada de verão: governador fala em cautela

A reportagem do Página 3 questionou Moisés sobre a preocupação com o verão, que tende a atrair muitos turistas para o litoral, potencialmente causando aglomerações nas praias – o que já vem acontecendo aos finais de semana e feriados, a exemplo de 7 de setembro e 12 de outubro.

O governador disse que essa responsabilidade precisa ser dividida com o cidadão, que também precisa ser mais consciente ao fato de que a pandemia ainda não acabou.

“Ainda estamos em pandemia, não há o que se pensar em normalidade, nós fomos considerados como a melhor gestão de enfrentamento à crise do Covid-19, temos a menor taxa de letalidade do Brasil, e melhor do que alguns países da Europa. O verão precisará ser ‘controlado’, pois vemos que há uma segunda onda aí [de Covid-19], alguns países da Europa estão voltando a fechar e não é isso que a gente quer para SC. A parte que o Estado tinha que fazer foi não deixar faltar nenhum leito de UTI, com ventiladores pulmonares, equipamentos, medicamento, corpo clínico, e nada disso faltou em SC. A nossa parte foi feita. Os municípios e os cidadãos precisam tomar algumas medidas necessárias, estamos com números crescentes de casos, cabe ao cidadão continuar mantendo o distanciamento, cuidando dos mais vulneráveis, mantendo a higiene. Enquanto a vacina não estiver disponível, aí sim poderemos voltar a encher nossos espaços públicos, como o Centro de Eventos daqui”, salientou.

98% das obras concluídas

Parte administrativa, área de camarins/camarotes para shows também, capacidade para 8 mil pessoas

Ainda antes de o evento iniciar, o Página 3 visitou as principais instalações do Centro de Eventos.

O local está em fase final de obras, com aproximadamente 98% das instalações prontas, faltando agora detalhes como finalização da instalação dos quatro elevadores (sendo dois panorâmicos) – o que deve acontecer até fim de outubro, detalhes em gesso, instalações elétricas (todas as portas serão com senha), trilhos, sonorização, iluminação e novas portas de emergência solicitadas em vistoria recente pelo Corpo de Bombeiros.

Outro espaço para 4 mil pessoas

O presidente da Santur, Leandro ‘Mané’ Ferrari salientou que em 2018, quando assumiram a gestão, o Centro de Eventos não estava pronto, citando a famosa canção de Vinicius de Moraes, ‘não tinha teto, não tinha nada’.

“Até dezembro tudo estará pronto, e em 24 de novembro, às 14h, iremos saber quem será a empresa que vai gerenciar o Centro de Eventos de Balneário. A entrega da concessão vai acontecer em dezembro”, anunciou, citando que o empreendimento será ‘o melhor do Sul do país, não tenho dúvidas disso’.

Mané também aproveitou para agradecer a parceria com o trade turístico de Balneário e a confiança do governador no trabalho dele.

“Estamos aqui para fazer a diferença, o nosso governo é sério e trabalha. Tenho orgulho em fazer parte dessa equipe”, completou.

Rampa está pronta
A sala onde aconteceu o evento, pode ser dividida em 12

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também

Moradora de Balneário quase se afogou na Praia dos Amores

Uma mulher de 52 anos, moradora de Balneário Camboriú, foi resgata por guarda-vidas, na tarde de domingo (29), na praia dos Amores. Segundo o...

O endividamento dos Idosos: problema, cenário e soluções!

Robson Ramos Após ter sido vítima do próprio filho e do gerente do banco, a idosa – pensionista – teve que amargar o empréstimo para...

Sobram apenas 9 leitos de UTI para covid na região e prefeitos continuam omissos

Estado registrou 47 mortes e 8.201 novos casos em 24 horas. Na região foram 45 mortes em 10 dias Na noite desta terça-feira os...