Comandante afirma que o homem morto pela PM não era o ladrão do celular, esse continua foragido

Relacionadas

O Comandante da Polícia Militar de Balneário Camboriú, Tenente-Coronel Daniel Nunes da Silva disse que o homem de de 24 anos, identificado como N.F. morto por policiais na noite de quinta-feira (19), no Bairro dos Municípios, não era o ladrão do celular, como muitas pessoas estão divulgando nas redes sociais.

Ele afirmou que uma mulher teve o seu celular roubado na Rua 2.950. Policiais conversaram com ela, que passou as características físicas dos suspeitos.

PMs fizeram rondas e, na esquina da Rua Corupá, no Bairro dos Municípios, encontraram dois homens que possuíam as características repassadas pela vítima.

“Eles tinham aparência parecida com as informadas pela mulher vítima do roubo. Um deles (N.F.) fugiu para dentro de uma casa que não era dele. Na realidade, não tem nada a ver com a ocorrência do roubo, ele não era vítima e nem autor. Não encontramos ainda o ladrão do celular. Este homem invadiu a residência e, na hora da abordagem, não obedeceu aos comandos dos policiais”, explica o Comandante Daniel.

Ele segue explicando que os policiais que atendiam a ocorrência chamaram o reforço, mas novamente o homem não obedeceu a ordem para colocar a mão na cabeça.

“Ele então colocou a mão na cintura para pegar a arma de fogo e os PMs deram a resposta à injusta agressão [atiraram em N.F., que faleceu no local]. Não deu tempo de questionarmos porque ele estava armado, mas ele poderia ser preso por porte ilegal de arma de fogo se isso tudo não tivesse acontecido. Ele estava na rua, fugiu na hora da abordagem e o restante aconteceu”, acrescenta.

The post Comandante afirma que o homem morto pela PM não era o ladrão do celular, esse continua foragido first appeared on Página 3 – Notícias de Balneário Camboriú.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também