Dia do Trabalhador: Balneário Camboriú tem mais de 300 vagas de emprego

Relacionadas

Neste domingo (1º) é o Dia do Trabalhador, data comemorativa internacional, celebrada em quase todos os países do mundo, sendo feriado em muitos deles – incluindo o Brasil.

(Divulgação)

A data também é marcada por protestos e o cenário neste 1 de maio é ainda mais preocupante, com uma crise espalhada por toda a economia, preços abusivos de bens de consumo, de comida ao gás e a gasolina e nenhuma luz no túnel para acalmar o inflação galopante que atinge toda população e mais severamente as pessoas de menor poder aquisitivo. 

Comemorar o quê neste Dia do Trabalhador?

Cenário nacional

Foi divulgado nesta semana um levantamento da agência de classificação de risco Austin Rating, elaborado a partir das novas projeções do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a economia global, que apontou que a taxa de desemprego do Brasil deve ficar entre as piores do mundo neste ano, segundo levantamento (o país aparece com a 9ª pior estimativa de desemprego do ano, 13,7%, acima da média global prevista que é de 7,7% e da taxa dos países emergentes – 8,7% e é a segunda maior entre os membros do G20, ficando atrás apenas da África do Sul – com 35,2% de desemprego).


Santa Catarina tem a menor taxa de desemprego do Brasil

O cenário em Santa Catarina é diferenciado: o Estado voltou a registrar queda na taxa de desemprego, sendo a localidade com o menor indicador de desemprego do país. Segundo o IBGE, o índice passou de 5,3% no terceiro trimestre de 2021 para 4,3% no trimestre encerrado em dezembro.


Balneário possui mais de 300 vagas de emprego

Balneário Camboriú vive um cenário de incertezas desde 2021, quando mais de mil vagas de empregos foram ofertadas (relembre aqui), principalmente no setor da hotelaria, e as empresas estavam com dificuldades para contratar funcionários. 

Atualmente, a cidade está com 349 vagas abertas (dados de quarta-feira, 27), nas mais diversas áreas, e a ‘grande questão’ segue sendo a importância dos profissionais buscarem se capacitar para assim conquistarem o emprego.


Realidade de quem está sem emprego em Balneário

A jovem F.L.T., de 23 anos, está desempregada há cinco meses, e conta que já fez muitas entrevistas de emprego desde então, mas que tem um problema – o filho pequeno, que não tem com quem ficar após a escola. 

“Eu já trabalhei em shopping, mas como somos só nós dois, à noite ele tinha que ficar com a minha vizinha… e é complicado, né? Todas as noites. Eu estou procurando um trabalho com período diurno, para que eu consiga ficar com ele. O ideal seria de segunda à sexta, mas está complicado encontrar algo assim. Estou contando com a ajuda da minha mãe, que mora no Paraná, mas quero conquistar minha independência aqui. Se não acontecer, vou precisar voltar para Curitiba”, disse.

Outro caso é o de S.A.B., 42 anos, que atualmente está trabalhando como Uber até que consiga encontrar uma vaga em sua área de atuação, voltada para a carga e descarga de mercadorias. 

“O Uber rende bem, tenho moto e também já fiz entregas por delivery. Estou sem trabalhar desde julho do ano passado, mas a gente vai se virando. Meu filho também está fazendo entregas pelo iFood e minha esposa é professora. É difícil porque como Uber preciso trabalhar sem saber o que vou ganhar no fim do dia… se eu encontrasse uma boa oportunidade, voltaria para a minha área de atuação, sim. Era mais tranquilo e eu sabia que ia tirar aquele salário no fim do mês, e agora trabalho muito mais para conseguir ficar bem”, explicou.

As vagas e como se cadastrar

SIME

A secretária de Inclusão Social de Balneário Camboriú, Christina Barichello, salienta que Balneário Camboriú oferece muitas vagas de trabalho, mas que às vezes as pessoas não se encaixam no perfil desejado pelos empregadores.

Christina Barrichelo (Divulgação)

“No SIME (Sistema Municipal de Empregos) fazemos muitos encaminhamentos. Estamos com mais de 200 vagas abertas em áreas como serviços gerais, auxiliar de limpeza, vendas e voltadas para o turismo, junto da hotelaria”, conta.

Os interessados devem ir pessoalmente ao SIME (Rua Itália, nº 1.059, no Bairro das Nações, ou na Rua 3.100, 876, no Centro) de segunda à sexta das 8h às 18h com documento oficial com foto e comprovante de residência para realizar o cadastro no sistema.

SINE

No Sistema Nacional de Empregos (SINE) há 149 vagas (dados de 28/4), em áreas como ajudante de eletricista, ajudante de farmácia, analista de exportação e importação, armazenista, atendente de cafeteria, atendente de farmácia, auxiliar administrativo, auxiliar de cozinha, auxiliar de limpeza, costureira, cobrador, camareira de hotel, manicure, mensageiro, motorista (de caminhão ou entregador), pedreiro, pizzaiolo, serralheiro, servente de limpeza, soldador, vigilante, e muito mais.

Os encaminhamentos para as vagas do SINE podem ser presenciais, entre 12h30 e 18h (no posto, que fica na Rua 2.550, nº 1.135, no centro de Balneário) ou pela internet através do aplicativo SINE FÁCIL ou site www.maisemprego.mte.gov.br.


Importância da capacitação: prefeitura oferece cursos

Christina diz que os trabalhadores precisam procurar se capacitar, e por isso a prefeitura de Balneário oferece gratuitamente cursos, tanto de capacitação como voltados para a área de oratória, apresentação em entrevista e preparação de currículo, como ainda profissionalizantes em áreas como estética (incluindo barbearia e cabeleireiro), gastronomia (panificação, bolachas gourmets, curso para preparar buffet e jantares de luxo) cuidador de idosos, colocação de ar condicionado, e mais. 

“São cursos em parceria com o Senac. Em junho inicia a nova fase de cursos, estamos escolhendo opções onde as pessoas sairão com uma nova profissão. Para cargo x ou determinada função exige ter perfil. Outras coisas que conversamos com empregadores é a questão da linguagem, não pode ter muitos erros gramaticais ou usar de gírias para atender ao público. Se você vai para a recepção de um hotel, exige saber algumas palavras em inglês e espanhol também. Estamos nos voltando para fazer cursos de preparação para que as pessoas consigam e se mantenham nos empregos”, salienta, apontando que a iniciativa privada tem o direito de escolher o profissional mais capacitado para a vaga.

Segundo Christina, o principal público que busca por emprego em Balneário hoje são os jovens, mas também há adultos. “Temos uma novidade, daqui dois ou três meses estará funcionando um programa onde será possível se cadastrar online no SIME. No verão tínhamos quase mil vagas em aberto, agora diminuiu um pouco, mas ainda temos mais de 200. Notei bastante que áreas que ganham muito bem são a da estética e a de serviços, como jardinagem, faxineira e o próprio cuidador de idosos. Dificilmente são profissões que não ficam sem emprego”, comenta.


Realidade de Balneário é diferenciada

A secretária aproveita para citar que a realidade de Balneário é diferenciada, já que muitas cidades sofreram muito com a pandemia, e por aqui muitas pessoas conseguiram driblar a crise e seguem com seus negócios e trabalhando. 

“Aqui tem sol para todo mundo, só que você precisa ter jogo de cintura, tem que ter entendimento de que não é o emprego que se adapta e sim você, é você que precisa se adaptar ao perfil do empregador. Você precisa estar pronto para abrir a sua mente e ver que tem espaço e temos cursos e oportunidades”, completa.


Número de rescisões no turismo diminuiu

Olga Ferreira (Divulgação)

A presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro, Bares, Restaurantes e Similares de Balneário Camboriú e Região (Sechobar), Olga Ferreira, explica que mesmo o turismo de Balneário estando em condições melhores, com números superiores a antes da pandemia (2019), quando o sindicato fala em melhorias, direitos e gratificações, encontram dificuldades.

(Divulgação)

“E é claro que todos sabem que Balneário e região é a maior indústria do turismo de Santa Catarina, com números bem melhores do que antes da pandemia. Inclusive, estamos fazendo um levantamento que aponta que diminuiu o número de rescisões comparando com 2019. Sempre depois do Carnaval as contratações temporárias para verão eram rescindidas, e observamos que neste ano foram poucas, em torno de 50%. Porém, o número de reclamações vindas ao sindicato aumentou”, conta.


Trabalhar no turismo é para quem gosta

Segundo Olga, houve denúncias de patrões que não cumpriram o que foi negociado em relação à salários e também teriam aumentado os casos de assédio moral. 

“Não são todos, mas são muitos, infelizmente. Balneário está na frente de tudo, isso não dá mais para acontecer. Temos muitos empresários bons, que são daqui, a vida toda na luta com a gente, mas muitos aproveitaram pandemia para poder demitir trabalhadores que ganhavam muito bem, acima de R$ 10 mil, para contratar um com custo menor, mas esqueceram que custo menor não é qualificado como aquele que trabalhava no hotel por anos”, comenta.

A presidente lembra que o turismo é uma profissão para quem gosta. 

“É quase que um dom, você não tem problema quando está trabalhando, não tem disponibilidade para ir para festa aos finais de semana… você está ali o tempo todo, tem que gostar. Nos preocupamos com a questão das duplas jornadas, a saúde do trabalhador precisa estar em primeiro lugar”, pontua.


Desafios e importância do 1º de Maio

Olga defende que diante do cenário de crise econômica que o país vive, os trabalhadores têm sentido o efeito, desde o aumento dos aluguéis como no mercado e na gasolina. 

“Os funcionários do turismo ganham bem, mas é difícil para todos. No mundo todo é feriado, acontecem muitas manifestações, e nós estamos em um lugar diferenciado, temos sindicatos que fazem trabalho sério, os trabalhadores estão voltando a acreditar em nós, o que é muito gratificante. Aproveito para desejar um feliz Dia do Trabalhador, porque quem trabalha tem dignidade. Queremos qualificar as pessoas, oferecendo cursos, para que acreditem que o turismo é uma indústria maravilhosa, onde você realiza os sonhos de pessoas que vem para Balneário atrás de viver experiências. Vamos focar muito nisso neste ano”, completa.


Manifestações pelo Brasil

O Dia do Trabalhador tende a ser marcado com atos contra e a favor do presidente Jair Bolsonaro e contra e a favor da volta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência. 

Em Balneário Camboriú, até a tarde desta quinta-feira (28) não havia nenhuma manifestação marcada, mas acontecerá um grande ato a favor de Lula em Florianópolis, onde haverá atrações culturais, atividades de lazer e almoço no Largo da Alfândega, a partir das 10h. 

O principal ato da esquerda acontecerá na Praça Charles Miller, onde fica o Estádio do Pacaembu, em São Paulo. Na programação, estão previstos shows de vários artistas, entre eles Daniela Mercury e Leci Brandão.

Apoiadores de Bolsonaro também estão convocando manifestações para a data. O principal ato bolsonarista está previsto para às 14h, na Avenida Paulista, em frente ao Masp (Museu de Arte de São Paulo). Outros atos acontecerão pelo país, incluindo Brasília.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também