Fórum Municipal: Consegmar e órgãos da segurança vão fiscalizar infrações náuticas

Relacionadas

A 18ª edição do Fórum Municipal de Segurança de Balneário Camboriú, aconteceu na noite de quinta-feira (26) de forma virtual e reunindo representantes de todos os Conselhos de Segurança e órgãos, como polícias Militar e Civil, Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros. O debate foi sobre a temporada de verão. A principal decisão foi a instalação de seis câmeras para fiscalizar as infrações náuticas que acontecem na Barra Sul.

Monitoramento de infrações náuticas

O presidente do Conselho Comunitário de Segurança e Cidadania (CONSEG BC), o advogado Valdir de Andrade, explica que o Fórum foi bastante positivo, e que todos os órgãos da segurança estão convictos de que será uma temporada com grande volume de pessoas – considerando o movimento que já vem acontecendo aos finais de semana e feriados.

Um dos destaques foi a parceria que o Conselho Comunitário de Segurança Náutica e Cidadania de Balneário Camboriú (Consegmar) findou com a prefeitura e órgãos de segurança, considerando que a Marinha passou a função de fiscalizar as infrações náuticas para o Corpo de Bombeiros e para o município.

“O Consegmar irá monitorar, através de uma parceria público-privada, essas possíveis infrações, no canal da Barra Sul. Até 15 de dezembro vamos instalar seis câmeras, duas no molhe, duas no píer do Barco do Pirata e duas nas proximidades da Marina Tedesco, apontadas para o Rio Camboriú. A aquisição será privada, mas a transmissão das imagens será para todos os órgãos de segurança. Há muita reclamação de bagunça, baderna e aglomerações, o que precisa ser coibido por conta da pandemia, além da preocupação com as lanchas e possíveis acidentes de jet ski, que aconteceram recentemente”, diz.

Trânsito exigirá ações específicas

A preocupação com o trânsito é grande, já que o turismo neste verão tende a ser rodoviário, com as pessoas vindo em seus carros. Por isso a tendência é de congestionamentos ou trânsito lento, tanto nas entradas da cidade quanto nas avenidas principais.

“Estão sendo planejadas ações quanto a isso. Será melhorada a sinalização de alguns locais. Provavelmente o elevado da Quarta Avenida não ficará pronto totalmente. A ausência do Bondindinho pode ajudar quanto ao fluxo, mas também pode piorar, já que são muitas pessoas a mais, que utilizavam dele, e agora deverão se locomover com ubers, por exemplo. E há também a preocupação com a quantidade de motoristas que trabalham com aplicativo que deverão vir para a cidade, e que impacta no trânsito”, acrescenta o advogado.

O secretário de Segurança de Balneário Camboriú, Antônio Gabriel Castanheira Junior, salienta que vão atuar em cima dos dados da Inteligência da Guarda Municipal, mas que também precisam esperar os possíveis decretos estaduais, que podem ordenar que a GM atue de forma fiscalizadora quanto a pandemia.

“Já conhecemos a cidade e como ela se comporta durante a temporada. Estamos preparados para um verão intenso, e isso se reflete no trânsito. O departamento está mapeando e faremos uma reunião mais próxima do verão, para sabermos como iremos trabalhar nesse ponto”, explica.

O ‘enxugar gelo’ é outra preocupação

Outro ponto discutido no Fórum foi o conhecido termo ‘enxugar gelo’, por parte da Polícia Militar e Guarda Municipal, que prendem as mesmas pessoas cometendo crimes como tráfico de drogas e furtos, que são soltas dois dias depois.

“Há situações discutidas nas ruas 1.301 e 1.131, onde moradores até já fizeram abaixo-assinados. É o ‘enxugar gelo’, o prende e solta. Vamos encaminhar uma solicitação ao Judiciário, porque a PM e a Guarda fazem a parte delas, mas a Justiça solta. É como um vírus, uma infecção que precisa ser rompida. A Guarda está apertando as ações no centro, a desordem está sendo combatida, não podemos aceitar tumulto e deixar que a nossa cidade se torne terra de ninguém, imagina o que as pessoas de fora pensam daqui”, opina Valdir de Andrade.

PM: Consegs querem reforço fixo

Através da confirmação de que a Polícia Militar da cidade contará com o reforço de 175 policiais no efetivo durante a Operação Veraneio, os Consegs irão pedir que o Governo do Estado deixe pelo menos metade desses PMs de forma fixa em Balneário, e não somente até o mês de março como o previsto.

“Estamos fazendo a redação da carta, para encaminhar ao Governo do Estado e ao Comando da PMSC até o início da próxima semana. Vamos levar o documento aos parceiros de entidades de classe, como CDL, Acibalc, para que subscrevam, nos dando mais força nesse pedido”, comenta Andrade.

O comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM), Ten.Cel.Daniel Nunes da Silva, avalia que o Fórum foi muito importante, exatamente por reunir diversos órgãos da segurança, apresentando o que a cidade tem à disposição para o verão e como será o planejando de cada um, possibilitando a otimização de esforços.

“Assim evitamos estar no mesmo local. Por exemplo, sabendo como a Guarda Municipal vai se comportar, conseguimos nos planejar melhor. E com o nosso reforço no efetivo, conseguiremos atuar com diversas modalidades, como bike patrulha, rondas com motocicletas, quadriciclos na areia da praia, drones acompanhando barreiras”, salienta.

Segundo o Comandante, a partir desta semana também executarão um planejamento especial, através de mapeamento das principais vias onde acontecem crimes e que necessitam de uma atenção maior por parte da polícia, ‘dando mais segurança para quem visita e reside em Balneário’.

“As blitzes, que se mostraram muito eficazes, também vão ser realizadas ao longo de todo o verão, porque reduzem indicadores de criminalidade e inibem crimes. Se o bandido vê que há barreiras em vários pontos, ele procura outro local para agir”, afirma.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também