Itajaí Criativa segue com cinema, teatro, exposição e oficina até final do mês

Relacionadas

A terceira etapa da Ocupação Itajaí Criativa que o público poderá assistir gratuitamente através do YouTube da Téspis Cia. de Teatro, apresenta uma programação diversificada com oficina, exposição, exibição de curtas metragens e espetáculo teatral. A programação completa está disponível no site da Itajaí Criativa – Residência Artística. (itajaicriativa.com.br).

A abertura do evento será no dia 5 de novembro com a oficina “Ambientação cênico/sonora para tempos de isolamento social”, ministrada por Hedra Rockenbach, de Florianópolis. A oficina seguirá até 8 de novembro e irá propor atividades que possam identificar e ampliar o trânsito entre operador e obra. As inscrições estão abertas e podem ser feitas através do e-mail: [email protected]

No dia 16 de novembro, às 20h, tem abertura da exposição “Creationsof Mind”, de Fernanda Dreger, artista de Balneário Camboriú. A exposição ficará disponível até 15 de dezembro. Também serão exibidos, no mesmo horário, os curtas-metragens catarinenses “Licença Poética” e “Anas”, de Ilaine Melo, de Joinville, “O Travesseiro de Penas”, de Jefferson Bittencourt, de Florianópolis e “Cuida de Mim”, de Liziane Bortolatto, de Itajaí. Após a exibição, os filmes ficarão disponíveis por uma semana.

Para completar a programação da Ocupação, em 27 e 28 de novembro, às 20h, será apresentada a performance de teatro “Homens Pink”, com a Cia. La Vaca, de Florianópolis.

O projeto Ocupação Itajaí Criativa 2020 é uma realização da Téspis Cia. de Teatro, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Prefeitura de Itajaí, Fundação Cultural de Itajaí, renúncia fiscal da APM Terminals e apoio da Procave Empreendimentos.

Programa

O que: Oficina:”Ambientação cênico/sonora para tempos de isolamento social”,com Hedra Rockenbach, de Florianópolis Quando: 5, 6, 7 e 8/11 – de quinta a domingo (necessário comparecer aos quatro dias)

  • Onde: Vídeo conferência (Link enviado aos inscritos)
  • Quanto: Gratuito (Inscrições através do e-mail [email protected], enviar nome completo, CPF, idade e telefone)
  • Sobre: É possível uma relação não hierárquica entre ambiente e obra? É possível identificar o operador como performer? É possível esse agente dialogar com a obra ajudando a construí-la? É possível criar uma fluidez entre equipamentos, operador e obra a ponto de considerá-los como uma coisa só?
  • Para dividir essas reflexões com profissionais que praticam a criação / operação de som e luz proponho algumas atividades que possam identificar e ampliar o trânsito entre operador e obra.

Abertura da exposição :“Creationsof Mind”, de Fernanda Dreger – Balneário Camboriú

  • Quando: 16/11 – segunda – 20h
  • Onde: YouTube da Téspis Cia. de Teatro
  • Quanto: Gratuito
  • Sobre: “Criações da Mente” é uma provocação, que pretende levar às pessoas cores, formas e sensações, através de um grupo de imagens, para que cada uma interaja a partir de suas próprias impressões, criando suas leituras, narrativas e conexões.
  • ***A exposição ficará disponível até 15 de dezembro, em itajaicriativa.com.br.

O que: Mostra de Curtas Metragens Catarinenses

  • Quando: 16/11 – segunda – 20h
  • Onde: YouTube da Téspis Cia. de Teatro
  • Quanto: Gratuito
  • Sobre: Uma seleção de filmes em curta-metragem, selecionados através de edital, que tem em comum ter sido produzidos por artistas catarinenses. Integram a mostra “Licença Poética” e “Anas”, de Ilaine Melo (Joinville), “O Travesseiro de Penas”, de Jefferson Bittencourt (Florianópolis) e “Cuida de Mim”, de Liziane Bortolatto.
  • ***Após a exibição, os filmes ficarão disponíveis por uma semana para visualização.

O que: Performance de Teatro “Homens Pink”, com a Cia. La Vaca, de Florianópolis (SC)

  • Quando: 27 e 28/11 – sexta e sábado – 20h
  • Onde: YouTube da Téspis Cia. de Teatro
  • Quanto: Gratuito
  • Sobre: Tendo como disparador a tomada de consciência do artista Renato Turnes sobre a passagem do tempo e de como ela infringe gradual e compulsoriamente certa invisibilização aos homens gays, Homens Pink é criado a partir das memórias de nove homens gays idosos. Ao abordar envelhecimento e sexualidade, Homens Pink procura mostrar a relação com o tempo através do olhar destes homens.

“Sinto que existe na própria comunidade certa ausência de reverência, de memória e de respeito em relação a quem veio antes e abriu os caminhos para o pensamento identitário”, afirma Turnes.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também