Itajaí Criativa segue com cinema, teatro, exposição e oficina até final do mês

Relacionadas

A terceira etapa da Ocupação Itajaí Criativa que o público poderá assistir gratuitamente através do YouTube da Téspis Cia. de Teatro, apresenta uma programação diversificada com oficina, exposição, exibição de curtas metragens e espetáculo teatral. A programação completa está disponível no site da Itajaí Criativa – Residência Artística. (itajaicriativa.com.br).

A abertura do evento será no dia 5 de novembro com a oficina “Ambientação cênico/sonora para tempos de isolamento social”, ministrada por Hedra Rockenbach, de Florianópolis. A oficina seguirá até 8 de novembro e irá propor atividades que possam identificar e ampliar o trânsito entre operador e obra. As inscrições estão abertas e podem ser feitas através do e-mail: [email protected]

No dia 16 de novembro, às 20h, tem abertura da exposição “Creationsof Mind”, de Fernanda Dreger, artista de Balneário Camboriú. A exposição ficará disponível até 15 de dezembro. Também serão exibidos, no mesmo horário, os curtas-metragens catarinenses “Licença Poética” e “Anas”, de Ilaine Melo, de Joinville, “O Travesseiro de Penas”, de Jefferson Bittencourt, de Florianópolis e “Cuida de Mim”, de Liziane Bortolatto, de Itajaí. Após a exibição, os filmes ficarão disponíveis por uma semana.

Para completar a programação da Ocupação, em 27 e 28 de novembro, às 20h, será apresentada a performance de teatro “Homens Pink”, com a Cia. La Vaca, de Florianópolis.

O projeto Ocupação Itajaí Criativa 2020 é uma realização da Téspis Cia. de Teatro, através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Prefeitura de Itajaí, Fundação Cultural de Itajaí, renúncia fiscal da APM Terminals e apoio da Procave Empreendimentos.

Programa

O que: Oficina:”Ambientação cênico/sonora para tempos de isolamento social”,com Hedra Rockenbach, de Florianópolis Quando: 5, 6, 7 e 8/11 – de quinta a domingo (necessário comparecer aos quatro dias)

  • Onde: Vídeo conferência (Link enviado aos inscritos)
  • Quanto: Gratuito (Inscrições através do e-mail [email protected], enviar nome completo, CPF, idade e telefone)
  • Sobre: É possível uma relação não hierárquica entre ambiente e obra? É possível identificar o operador como performer? É possível esse agente dialogar com a obra ajudando a construí-la? É possível criar uma fluidez entre equipamentos, operador e obra a ponto de considerá-los como uma coisa só?
  • Para dividir essas reflexões com profissionais que praticam a criação / operação de som e luz proponho algumas atividades que possam identificar e ampliar o trânsito entre operador e obra.

Abertura da exposição :“Creationsof Mind”, de Fernanda Dreger – Balneário Camboriú

  • Quando: 16/11 – segunda – 20h
  • Onde: YouTube da Téspis Cia. de Teatro
  • Quanto: Gratuito
  • Sobre: “Criações da Mente” é uma provocação, que pretende levar às pessoas cores, formas e sensações, através de um grupo de imagens, para que cada uma interaja a partir de suas próprias impressões, criando suas leituras, narrativas e conexões.
  • ***A exposição ficará disponível até 15 de dezembro, em itajaicriativa.com.br.

O que: Mostra de Curtas Metragens Catarinenses

  • Quando: 16/11 – segunda – 20h
  • Onde: YouTube da Téspis Cia. de Teatro
  • Quanto: Gratuito
  • Sobre: Uma seleção de filmes em curta-metragem, selecionados através de edital, que tem em comum ter sido produzidos por artistas catarinenses. Integram a mostra “Licença Poética” e “Anas”, de Ilaine Melo (Joinville), “O Travesseiro de Penas”, de Jefferson Bittencourt (Florianópolis) e “Cuida de Mim”, de Liziane Bortolatto.
  • ***Após a exibição, os filmes ficarão disponíveis por uma semana para visualização.

O que: Performance de Teatro “Homens Pink”, com a Cia. La Vaca, de Florianópolis (SC)

  • Quando: 27 e 28/11 – sexta e sábado – 20h
  • Onde: YouTube da Téspis Cia. de Teatro
  • Quanto: Gratuito
  • Sobre: Tendo como disparador a tomada de consciência do artista Renato Turnes sobre a passagem do tempo e de como ela infringe gradual e compulsoriamente certa invisibilização aos homens gays, Homens Pink é criado a partir das memórias de nove homens gays idosos. Ao abordar envelhecimento e sexualidade, Homens Pink procura mostrar a relação com o tempo através do olhar destes homens.

“Sinto que existe na própria comunidade certa ausência de reverência, de memória e de respeito em relação a quem veio antes e abriu os caminhos para o pensamento identitário”, afirma Turnes.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também

Moradora de Balneário quase se afogou na Praia dos Amores

Uma mulher de 52 anos, moradora de Balneário Camboriú, foi resgata por guarda-vidas, na tarde de domingo (29), na praia dos Amores. Segundo o...

Lei de Balneário Camboriú não permite os 1001 apartamentos que FG e Havan querem construir na Barra Sul

Prefeito manda reunir o Conselho que não se reunia desde fevereiro para tratar de favorecimento a uma construtora O projeto da FG Havan para...

Cães e gatos na pandemia: os humanos devem sair ou ficar em casa?

Hoje, os miados do negacionismo surgem disfarçados de preocupação com a economia. Por Gilberto Amêndola Nunca passamos tanto tempo em casa quanto em 2020. Isso...