Junho Laranja: um alerta para o uso de álcool em tempos de pandemia

Relacionadas

 40% dos acidentes que resultam em queimaduras são com crianças, dentro de casa

Nesse mês de junho, reservado à conscientização para prevenir queimaduras, a Unimed Litoral se junta ao esforço da Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) para alertar a população sobre os perigos de acidentes domésticos, amplificados devido ao uso maciço de álcool na pandemia de covid-19.

Segundo a SBQ, incidentes com fogo resultam em cerca de um milhão de vítimas todos os anos e 40% dos acidentes com queimaduras envolvem crianças, a maioria dentro de casa.

Por isso, em 2020 o foco da campanha de prevenção Junho Laranja será o público infantil, já que o risco só aumentou devido ao isolamento social e à popularização do uso do álcool.

Álcool gel x álcool líquido

Para ter efeito contra o vírus, o álcool deve ter entre 60% e 80%. No início da pandemia, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) simplificou a autorização emergencial para produtos com álcool nessa concentração, inclusive de álcool líquido. Esse maior acesso, segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), coincidiu com um aumento de casos de queimaduras, especialmente com álcool líquido. Em decorrência dessa situação, o CFM, chegou a aprovar nota pedindo ao governo a reavaliação dessa medida. Enquanto isso, a Sociedade Brasileira de queimaduras segue reforçando: o álcool líquido se espalha com mais facilidade e toma grande extensão do corpo. Recomenda-se que a pessoa não passe o produto no rosto e nem se aproxime do fogo após fazer uso do álcool nas mãos.

Apesar de popular, o álcool não é a única opção para desinfecção. A água com sabão é tão eficaz quanto, representando uma alternativa mais segura e barata, especialmente dentro de casa.

Primeiro socorro

Em caso de queimadura, em primeiro lugar resfrie a área atingida o mais rápido possível com água da torneira em abundância. Não aplique nenhum produto sobre a área queimada e dirija-se o mais breve possível para o Pronto Atendimento do Hospital da Unimed que dispõe do serviço para os chamados curativos complexos.

Queimaduras próximas às áreas articulares tendem a fazer retração de tecido, por isto a importância de uma abordagem inicial adequada e com placas de curativos específicas e especiais que só um serviço especializado pode proporcionar.

Nas queimaduras mais graves podem ser necessárias cirurgias reparadoras e fisioterapia.


Fonte: Schneider & Schneider Assessoria de Comunicação

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também

Vasco perde para o Defensa Y Justicia em casa e cai na Copa Sul-Americana

Mesmo tendo a vantagem de decidir a vaga em casa, no estádio de São Januário, o Vasco acabou eliminado da Copa Sul-Americana na...

Suspeito de participar de quadrilha especializada em arrombamentos de cofres é preso em Balneário

A Polícia Civil prendeu na tarde de quinta-feira (3), quatro pessoas, entre 25 anos e 30 anos, suspeitas de participar de arrombamentos a cofres...

Médico recém-formado é encontrado morto em Balneário Camboriú

O médico recém-formado pela UFSC Pedro Lamim Mello, 24 anos, foi encontrado morto na piscina do prédio onde morava, na Avenida Central de...