Mexe-Mexe: o Carnaval mais tradicional de Balneário Camboriú

Relacionadas

Bloco Mexe-Mexe

Desfilando pelas ruas de Balneário Camboriú há 29 anos, o bloco Mexe-Mexe segue firme, com 35 membros fixos e mais de 100 foliões que seguem a mais famosa carretinha pelas principais avenidas. O Mexe-Mexe circula na sexta-feira (1º) e no sábado e na segunda (2 e 4), abre as noites dos desfiles.

Apesar do bloco existir desde 1990, ocasião em que um grupo de amigos se reuniu para se divertirem e ainda animarem o público, o Mexe-Mexe só se formalizou em 1999. Dos membros originais participam ativamente ainda Marisa Régis, que é vice-presidente do grupo, e José Fernandes Neto, o Zeca Despachante. O atual presidente do bloco é Carlos Eduardo da Silva Mota e Silva, o Kadu. Ele conta que o Mexe-Mexe desde o ano passado investiu em sonorização e agora, além dos instrumentos, o som da carretinha é difundido também por caixas de som. Isso foi um pedido da prefeitura.

Kadu comenta que, em sua opinião, Balneário Camboriú já tentou muitas formas de se fazer Carnaval, mas que os blocos de rua vieram para ficar. “É uma ótima festa e com recursos apropriados, talvez um dos Carnavais mais baratos do país, pela proporção que a cidade tem. E é algo que reúne famílias e amigos, sem gerar tumulto. Todos conseguem participar e se divertir”, opina.

O Mexe-Mexe também participa da Liga Carnavalesca, e o presidente afirma que essa união dos blocos tem surtido efeito positivo, já que conseguem ter um diálogo mais fácil com a prefeitura. “E temos ainda o apoio do público. Costumamos fazer os ensaios ao vivo sempre algumas semanas antes do Carnaval. Fomos os pioneiros nisso, agora blocos como Siri Sarado e DJ Folia também saem. A aceitação dos turistas e moradores é muito boa. Procuramos sempre ter pessoas novas no grupo fixo, inclusive temos quatro crianças tocando, já pensando no futuro do Mexe-Mexe”, diz.

Trajeto

O Mexe-Mexe sai na sexta-feira (1º) com o bloco dos sujos – mulheres vestidas de homem e homens que se vestem de mulher, descendo pela Rua 2.500 e acessando a avenida Atlântica até a Alvim Bauer e retornando pela avenida Brasil até a Rua 3.000. Sábado e segunda-feira (2 e 4) o grupo abre os desfiles, às 20h30, com concentração na Rua 2.000, seguindo até a Praça Almirante Tamandaré.

O público ainda pode participar do Mexe-Mexe. Os abadás do grupo estão à venda por R$ 75,00 para as duas noites de desfile, com open bar de água e cerveja. Mais informações: (47) 9.9681-6050.

Fonte: Página3

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também

Núcleo Catarinense de Decoração revela vencedores do Concurso Técnico NCD 2020

(Schayla Comunicação) - Uma edição marcada por um ano desafiador para o mundo determinou um modelo inédito de revelação dos vencedores do Concurso...

Giro da Guarda – as ocorrências das últimas horas

Dupla é presa após furtar cadeiras de praia Na manhã desta quarta-feira (25), às 5h, guardas municipais faziam rondas pela Avenida Atlântica quando um homem...

Unimed Litoral contrata fonoaudiólogos, enfermeiros e outros profissionais

A Unimed Litoral, que nesta semana foi distinguida como uma das 100 melhores empresas para trabalhar no país, tem vagas para fonoaudiólogos, enfermeiros...