Moradora de Balneário Camboriú lança livro sobre a trajetória de ‘tentante’

Relacionadas

Nem sempre o sonho de gerar uma nova vida é natural ou fácil. Quando um caso de infertilidade aparece, é hora de o par iniciar uma nova jornada rumo aos tratamentos disponíveis para engravidar. O tema ainda é repleto de paradigmas, por conta do medo, da vergonha e de muitas inseguranças.

A catarinense Daniela Dalmolin Feldens resolveu compartilhar a própria história, ao lado do marido Tiago Feldens, no livro ‘Enquanto você não vem’, lançado recentemente.

Segundo a escritora, ele tem o objetivo de inspirar e ajudar outras famílias que passam pela mesma situação.

“O livro é mais do que uma história sobre a espera, é uma história de amor e infertilidade. É uma história sobre persistência, altos e baixos e perseverança de um casal. Durante todo esse processo, tivemos uma grande evolução, aprendemos muito com tudo isso e foi o que impulsionou a escrever a nossa caminhada”, comenta.

A gravidez é personificada na mulher, por gestar e criar o vínculo entre mãe e filho ainda antes do nascimento. Entretanto, a figura paterna tem adquirido cada vez mais destaque como alguém atuante e participativo na vida familiar. O esposo da Daniela, Tiago, escreveu um capítulo bônus falando sobre a experiência aos olhos do companheiro e recomenda a leitura masculina.

“Sabemos que, normalmente, quem mais sofre com essa situação são as mulheres, muitas vezes, por cobranças pessoais e do companheiro. Espero que os homens, ao lerem, reflitam se estão fornecendo apoio e ajuda suficientes às companheiras para que o casal se una e se respeite ainda mais”, comenta.

Enquanto você não vem

O livro marca a estreia da escritora no mundo literário e é baseado em um diário escrito ao longo dos anos em que Daniela e Tiago lutam para concretizar o sonho da maternidade e da paternidade.

“Entre relatos de angústias, perdas e vitórias, um dia escrevi a frase ‘enquanto você não vem’ e tive um insight, pensei que parecia um título de livro. A ideia permaneceu na minha mente desde então”, conta.

Tudo mudou em 2019, quando a catarinense passou por uma mudança profissional e pessoal e decidiu morar em Nova Iorque, nos Estados Unidos, por algum tempo e usá-lo para organizar as anotações e terminar de escrever o livro. As anotações em formato de diário se transformaram em uma obra pronta para a publicação.

“A nossa história serviu de pano de fundo para iniciar um diálogo sobre um assunto delicado e cheio de dilemas, que precisa ser tratado de forma mais aberta e com empatia”, afirma.

A escritora acredita que o diferencial da obra está em, justamente, não encerrar com um “final feliz”.

“Acho que o livro tem valor por ter sido lançado sem nós termos tido sucesso na fertilização até agora, o que faz com que quem esteja passando por isso se identifique. Seria mais fácil uma narrativa com uma família aliviada e feliz, mas, falar enquanto ainda estamos na luta tem muito mais significado e verdade”, enfatiza.

O livro está disponível para compra na Amazon. Para saber mais, basta acessar o Instagram da obra @enqvcnaovem.

Fonte: Equipe Entrelinhas

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também

Preso suspeito de balear homem após briga de trânsito na Praia Brava

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Balneário Camboriú, prendeu nesta quinta-feira (26) um suspeito de ter atirado...

Cancelado o retorno das escolas públicas e interrompidas as aulas nos colégios privados

Interrupção por causa da pandemia leva sistema educacional a sofrer pesadas perdas A Secretaria de Estado da Educação (SED) decidiu que as cidades que...

Prazo para inscrição de propostas de festivais e mostras termina nesta quinta-feira

A direção da Fundação Cultural lembrando que o prazo para inscrever propostas de mostras e festivais que serão desenvolvidos em Balneário Camboriú com recursos...