Moradores questionam supressão de árvores no Estaleiro: ação acontecerá em todas as praias agrestes

Relacionadas

Desde a última semana de abril, a prefeitura está realizando a supressão de árvores não nativas nas praias agrestes, o que é permitido por lei. O trabalho seguirá pelos próximos meses, dependendo do tempo. Será feita a retirada na faixa de restinga das praias agrestes e costões, em todas as praias da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa Brava.

Há alguns dias a supressão está em andamento na Praia do Estaleiro e moradores apontaram ao jornal que árvores nativas, como a Aroeira, também estariam sendo retiradas. 

“Queríamos saber por qual motivo está acontecendo a supressão e onde, se algo vai ser plantado no lugar também…”, disse um morador.

A secretária do Meio Ambiente, Maria Heloísa Lenzi, foi questionada pela reportagem e explicou o procedimento.

Ela disse que existe um inventário florestal identificando onde e quais árvores serão retiradas. 

“Não estão sendo retiradas espécies nativas, somente as exóticas invasoras, como piteiras, amendoeiras, abricós, casuarinas e pinus”, disse.

Heloísa informou que as equipes começaram a retirada por Taquarinhas e agora estão no Estaleiro. 

“Nos locais onde houver uma retirada maior e formar clareiras será feito plantio de espécies de restinga, onde a retirada for menor, será permitido regeneração natural”, salientou.

A secretária comentou ainda que a invasão biológica é uma ameaça e é considerada uma das principais causas da extinção da diversidade biológica. 

“Muitas destas espécies competem por luminosidade e nutrientes com as espécies nativas, portanto prejudicam o ecossistema local. Foram introduzidas na região por diferentes motivos, entre eles o ornamental, mas é preciso uma intervenção para que não continuem se reproduzindo e causando prejuízos para a fauna e flora local”, acrescentou.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também