O presente que moradores da cidade gostariam de oferecer a Balneário Camboriú neste 20 de julho

Relacionadas

Parece fácil responder, mas exige reflexão: o que você daria de presente de aniversário para Balneário Camboriú nesses 58 anos? As respostas variam, mas todas têm em comum, o amor que o morador tem pela cidade. Cuidar da cidade é um presente ‘inteiro’, que revela sentimento, como diz o velho ditado…quem ama cuida. 

Balneário Camboriú é uma cidade que encanta, que apaixona à primeira vista. Os moradores sentem-se privilegiados. Moram em uma praia urbana, uma praia dentro da cidade.

Vivem em uma cidade que ‘tem (quase) tudo’, tem mar, tem praias agrestes, tem rios, tem ilha, tem morros, tem verde e esse conjunto se sobrepõe à verticalização. 

Mas tem também problemas… de mobilidade, de infra-estrutura, de acessibilidade, de poluição em suas águas, que exigem rigoroso planejamento. Problemas que o crescimento trouxe e que pedem solução a curto prazo. 


“Cuidar da cidade”

(Arquivo pessoal)

Edson Kratz, engenheiro

Cuidar da cidade… minha responsabilidade! Tal qual a parábola do beija flor. Minha vida está nesta cidade”.


“Parar de chamá-la de ‘Dubai brasileira’

(Agência Alesc)

Dado Cherem, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, ex-morador apaixonado por Balneário Camboriú

“Que parassem de chamá-la de ‘Dubai brasileira’, uma cafonice! Ela tem que ser chamada de ‘a nossa querida Balneário Camboriú’.


“A certeza de 100% de balneabilidade da Praia Central”

(Arquivo Pessoal)

Osmar Nunes Junior, Desembargador

“Para Balneário Camboriú ficar perfeita, ela merece um hospital de grande porte, fiações subterrâneas e a certeza de 100% de balneabilidade da Praia Central”.


“Um Centro Médico de nivel internacional”

(Arquivo pessoal)

Hélvion Ribeiro, ativista social, não ligado a credo, ideologia ou grupo político

“Presentearia Balneário Camboriú com um Centro Médico, uma Estrutura Hospitalar de Excelência com Recursos Humanos e de Equipamento, de nível internacional”.


“Regionalizar o hospital Ruth Cardoso”

(Arquivo pessoal)

Vilmar Machiavelli (Cri), colaborador do Grupo Tedesco há 46 anos

“Creio que um bom presente para nossa cidade seria regionalizar o hospital Ruth Cardoso, visto que ele já faz essa função. Hoje os custos e responsabilidades ficam todos em Balneário Camboriú”.


“Uma galeria de arte do circuito nacional e mundial”

(Arquivo pessoal)

Fabiana Langaro Loos, artista plástica

“Uma galeria de arte que recebesse grandes exposições de arte, para que pessoas que não podem viajar, tenham a oportunidade de conhecer o trabalho de artistas conceituados mundialmente. Uma galeria que fizesse parte do circuito nacional e mundial de arte em conexão com os principais museus e galerias mundo afora. Claro que precisamos dar espaço e oportunidade para a arte e para os artistas locais. Mas também devemos pensar globalmente. Há muito que conhecer e aprender”.


“Que a cultura seja cuidada como o coração da gente”

(Arquivo pessoal)

Lenita Novaes, psicóloga, atriz, ativista social

“Eu quero presentear Balneário Camboriú, cidade que me adotou, com muito verde com flores coloridas,  que [email protected] sejamos [email protected], que tenhamos direitos além dos deveres, desde a beira mar até a beira do rio nos bairros, onde existem muitos vulneráveis. Que a saúde seja cada vez melhor. Que a cultura seja a potência cuidada como o coração de nossa gente. E muito mais igualdade social”.


“Sonho com uma Balneário Camboriú limpa”

(Arquivo pessoal)

Maurício Simas (Escova), músico

“Eu gostaria de dar o tratamento de todos escoamentos de afluentes que desembocam em nossas praias somando-se Rio Camboriú. Parceria e benefício às duas Camboriú, (mãe e filha). Eu sonho em ver Balneário Camboriú limpa. Como entendo que isto é possível, sonhar me dá esperança”.


“Investimento em saúde, educação e segurança”

(Arquivo pessoal)

Carlos Cesário Pereira, advogado

“O presente que eu gostaria de dar para a cidade seria investimento na área de saúde, educação e segurança. Como não tenho recursos para isso fica a sugestão do presente que eu gostaria de dar a Balneário Camboriú nestes 58 anos”.


“Ser reconhecida internacionalmente”

(Arquivo pessoal)

Sara Soares, funcionária pública e presidente da Associação de Moradores do Bairro das Nações

“O melhor presente para Balneário seria ser reconhecida como a cidade modelo de Santa Catarina e, com isso, ser reconhecida internacionalmente, para que haja mais turistas na nossa bela Balneário Camboriú”.


“Mais árvores e plantas com flores”

(Arquivo pessoal)

Juan Carlos Amaya ou Juan Do Baturite – morador desde 1980, quando inaugurou a discoteca/boate Baturité

“Conheci Balneário Camboriú quando era adolescente de 16 anos. Hoje a cidade está adulta, tem tudo de uma grande cidade. Eu daria mais árvores e plantas com flores nas ruas que estão precisando”.


“Mais vias públicas e transporte aquático

(Arquivo pessoal)

Dalys Geiser, secretária executiva da Igreja Martin Luther

“O presente que gostaria de dar para Balneário Camboriú em seus 58 anos seria mais vias públicas, inclusive vias elevadas que permitissem melhor deslocamento e menos congestionamentos. Neste presente estaria também incluso um transporte aquático, que pudesse ligar nossos municípios vizinhos. Seria um presentão, não é mesmo?”


“Transformar a única área verde da cidade em um bosque”

(Arquivo pessoal)

Arlete Tomazzoni, bióloga

“Meu presente para Balneário Camboriú seria a única área verde urbana da cidade, onde está  localizado o Hotel Bosque, e transformá-la em um grande parque, onde as famílias pudessem aproveitar e conviver”.


Saúde, segurança e educação

(Arquivo pessoal)

Diogo Rosa, músico

“O melhor presente para Balneário Camboriú seria melhores condições para a saúde pública, mais segurança e uma modernização no ensino público”.


“Uma escola ou uma creche municipal nova”

(Arquivo pessoal)

Emidio Sant’ Anna de Lara, Administrador Público morador da Vila Real

“Se eu pudesse gostaria de presentar a cidade com uma escola municipal nova, ou com uma nova creche municipal. A educação tem sido cada vez mais negligenciada pela gestão municipal. Precisamos investir em educação. Perdemos o CIEP, a única escola que tínhamos ensino em tempo integral, escola que se estivesse já sendo construída, poderia brevemente abrigar ensino com áreas de tecnologia da informação, computação gráfica, entre outras e cada dia mais cedo as crianças. Não podemos mais ensinar os jovens em quadros negros. Devemos ter unidades cada vez com mais tecnologia para que o ensino possa ser atrativo. A cidade que queremos no futuro, depende de como tratamos nossas crianças”. 


“Que valorizem o que a cidade já oferece”

(Arquivo pessoal)

Luiz Carlos Chaves Junior, empresário e ciclista 

“Balneário Camboriú é uma cidade pequena em extensão territorial, mas com características de cidade grande. Apesar da pouca idade de emancipação, Balneário desenvolve junto com os grandes centros, hoje, um ícone do nosso estado e país, grandes ideias de investimento público e privado desabrocham, tornando o município um exemplo. A régua de medidas dos nossos moradores está alta, muitos municípios de nossa região não tem a segurança, saúde, economia e educação que nossa cidade oferece, sendo assim, nos tornando ainda mais exigentes, procurando e muitas vezes reclamando daquilo que desejamos em uma cidade perfeita. Nunca conseguiremos ter ou ser perfeitos, o que podemos agraciar nossa cidade, seria presenteá-la com nossa consideração de uma cidade acolhedora, que oferece oportunidades, e tratá-la com respeito. Balneário Camboriú precisa de moradores, cidadãos, visitantes, positivos, que valorizem o que a cidade já oferece e busquem também criar soluções para que a cidade cresça como um todo e não sugá-la. Retribuir a mesma altura com aquilo que a cidade nos oferece! Obrigado Balneário Camboriú, por proporcionar vivermos em um paraíso! Vida longa e prosperidade! É o que desejamos!”.


“Projetos humanizados para a cidade que queremos”

(Arquivo pessoal)

Ricardo Nogueira da Rocha Fragoso, presidente da Associação de Moradores do Bairro Centro

“Presentearia Balneário com projetos humanizados que fossem efetivos, para que construíssemos a cidade que queremos e que os nossos merecem… pensando onde estarão os nossos filhos daqui 50 anos”.


“Valorização dos artistas locais”

(Arquivo pessoal)

Dagma Castro, produtora cultural

“Como cidadã há mais de 40 anos, acompanhamos o crescimento da cidade. Inclusive temos a mesma idade, 58 anos, o que nos reserva – exige – maturidade em escolhas e atitudes, se fosse de minha escolha o melhor presente para a minha cidade eu lhe daria dois: o primeiro, a valorização do tecido cultural dos artistas locais, pois com uma efervescência cultural movimentamos a economia da cultura, o conhecimento, o turismo e o lazer. Para isso, precisamos de mais incentivos e fomentos à cultura. O segundo presente é inibir os ritos religiosos nos espaços públicos institucionais, que segundo a Constituição devem ser laicos”.


“Toda a alegria”

(Arquivo pessoal)

Patrícia Ferreira, cabeleireira e voluntária pela causa animal

“Esta cidade linda e privilegiada pela natureza, clima, localização merece neste aniversário ganhar toda a alegria desse povo que supera os momentos difíceis e se motiva cada vez mais a abraçar a qualidade de vida do coletivo. A cidade emana energia visionária que envolve as pessoas e meio ambiente, merece agregar cada vez mais progresso, oportunidade para todos e projetos a frente do nosso tempo”.


“Incentivo à cultura e manter a tradição da pesca artesanal”

(Arquivo pessoal)

Jair Euflorzino, pescador e presidente da Associação de Moradores da Praia de Taquaras

“O melhor presente seria o incentivo à cultura e manter a tradição da pesca artesanal da nossa cidade de Balneário Camboriú, que enriquece cada dia mais, a nossa linda Balneário Camboriú”.


“Um planejamento estratégico”

(Arquivo pessoal)

Margot Rosenbrock Libório, hoteleira

“Vejo que a cidade evoluiu muito recentemente, com certeza isso é positivo, mas dificulta presentear. O presente precisa ser mais certeiro… Eu daria a Balneário Camboriú um “planejamento estratégico”. Um “presente desafio”, onde você presenteia e desafia o presenteado a usar este presente. Um planejamento executável, de acordo com as muitas necessidades que Balneário Camboriú ainda tem e que norteasse as decisões acima de partidos políticos ou vontades pessoais. Eu daria à cidade a possibilidade de ver claros, construídos pela sociedade, escritos e divulgados a todos os cidadãos, sua missão, visão e valores, onde a cidade quer e pode chegar, se unidos trabalharmos todos por ela, porque a cidade, mesmo que tão ampla, está em cada um de nós”.


“Agendas recheadas de arte”

(Arquivo pessoal)

Potyra Najara, artista e escritora

“O melhor presente para nossa cidade é a cultura de consumir, fruir e produzir arte. A cultura é intrínseca ao ser humano, e representa a expressão deste perante o mundo. A arte é uma dessas expressões, e tem o papel de comunicar sobre o indivíduo, que está inserido no coletivo, possibilita a vivência de novas experiências através da reflexão, da aquisição de novos conhecimentos e senso crítico. O fazer e o fruir artístico desenvolve o sensível, a humanidade, a coletividade de uma sociedade. Nossa cidade tem se desenvolvido muito em sua estrutura ao longo dos anos, mas nos falta agendas recheadas de arte, que sejam atividades cotidianas para a população. Festivais de teatro, de circo, de cinema, de música, de dança, de literatura; exposições de fotografias, de quadro, artesanato, performances. Para que assim como as pessoas dizem com naturalidade ‘vamos ao shopping?’, ‘vamos à praia?’, elas também digam ‘vamos ao teatro?’, ‘vamos hoje ao festival cultural?’, ‘hoje tenho ensaio’. A arte é a expressão de um povo, melhora a comunicação entre as pessoas; torna possível a criação de novos laços sociais; estimula a expressão de opiniões, sentimentos, de afeto e empatia. A sociedade tem uma forte ligação com a arte, o presente que sugiro aqui é o estreitamento desta necessidade com ações oferecidas para a comunidade. Já pensou, assim como recebemos o alargamento da faixa de areia, recebermos o alargamento da fruição da arte, da cultura e da formação de público e novos artistas? Pra mim, sobretudo neste momento, esse é o melhor presente que Balneário Camboriú pode receber”.


“Centro de Referência da Pessoa Com Deficiência”

(Arquivo pessoal)

Gévelyn Cássia Almeida, educadora física e paratleta de Balneário

“Na minha visão, o melhor presente para o município seria termos o Centro de Referência da Pessoa com Deficiência, para que de fato o município consiga ter especificidade de atendimento a essa população que tanto necessita de políticas públicas permanentes e que a gestão municipal possa assumir de fato as suas responsabilidades perante a Lei Federal 13.146/2015 (Lei Brasileira da Inclusão). Uma Balneário Camboriú inclusiva a todos seria um grande presente”.


“Muitos presentes”

(Arquivo pessoal)

Toni Mello, publicitário e analista de marketing

“Balneário Camboriú precisa de muitos presentes, e que estes possam impactar positivamente na vida de todos que por aqui moram ou passam algum tempo. Que vão desde a melhoria na mobilidade urbana, tais como ampliação da malha cicloviária, cuidados com o meio ambiente, visando criação e ampliação de espaços verdes, a atenção a educação, com mais escolas públicas integrais e opções de contra turno para nossas crianças e adolescentes, um aquecimento econômico com um robusto calendário de eventos para fomento ao turismo o ano inteiro… a lista de presentes é grande, mas cada um deles que a cidade vir a receber, será um presente para todos que aqui vivem”.


Enquete 1 – Entidades organizadas

Enquete 2 – Empresários

Mais notícias dessa editoria

- publicidade -

Leia também