PM tem 30 dias para finalizar inquérito sobre suposta abordagem violenta, na Praia Central

Relacionadas

A Polícia Militar de Balneário Camboriú segue investigando a suposta abordagem violenta ocorrida no final da tarde de quarta-feira (26) na Praia Central (relembre aqui). 

O Comandante da PM da cidade, Tenente-Coronel Daniel Nunes da Silva conversou com o Página 3 sobre o assunto e explicou o motivo pelo qual os policiais envolvidos seguem atuando.

Através de nota, ele já havia dito que é o ‘maior interessado em encontrar todas as respostas’ sobre o caso, o que ele reiterou ao jornal. 

“O inquérito já foi instaurado e o encarregado tem o prazo de 30 dias para ter um parecer. Estamos juntando provas, ouvindo testemunhas e buscando imagens do ocorrido para encaminhar, de maneira muito técnica, para o Ministério Público”, afirmou.

A partir do encaminhamento ao MP, será definido se o caso continuará em diligências, será arquivado ou se será instaurada uma ação penal através do Poder Judiciário. 

“Vale destacar que não fica só no âmbito da PM, tem reanálise do Ministério Público e do Judiciário. Eu sou o maior interessado em encontrar a dinâmica e o motivo da ação”, comentou.

Questionado se os policiais envolvidos seguem trabalhando normalmente, o Comandante confirmou. 

“Sim, são excelentes policiais, nunca teve qualquer alteração, são PMs experientes com média de 10, 15 anos de profissão. Foi a primeira alteração que apresentaram, e como o procedimento (inquérito) pode levar 30, 40 dias, nesse momento não há justificativa para que eles sejam afastados”, destacou.

The post PM tem 30 dias para finalizar inquérito sobre suposta abordagem violenta, na Praia Central first appeared on Página 3 – Notícias de Balneário Camboriú.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também