Presidente da Afadefi foi alvo de ataques de bolsonaristas que o confundiram com outro Evandro Prezzi

Relacionadas

Evandro Prezzi de Balneário Camboriú

O presidente da Associação de Apoio às Famílias de Deficientes Físicos (Afadefi), Evandro Prezzi disse que vai recorrer à justiça para responsabilizar os responsáveis pelos ataques virtuais que sofreu, na sexta-feira (9), porque apoiadores de Jair Bolsonaro o confundiram com outro homem que tem o mesmo nome que o dele. 

Entenda o caso 

Evandro explicou ao Página3 que tudo começou através de uma foto publicada pelo superintendente da Fundação Municipal de Esportes de Balneário Camboriú, Mazinho Miranda, na última semana. 

A publicação que originou os ataques ao Evandro (Reprodução)

“Fizemos uma foto, que foi tirada um pouco de longe, e o Mazinho a publicou. Coincidentemente esse Evandro Prezzi, que é de Farroupilha/RS, fez o comentário em uma publicação sobre a presença do presidente Bolsonaro em Bento Gonçalves”, diz. 

A tal publicação era de um cozinheiro de um hotel naquela cidade gaúcha, onde o presidente iria jantar. O mesmo escreveu “Vou ter que cozinhar para este diabo ainda, que raiva”. O Evandro Prezzi de Farroupilha então comentou: “Ah, se eu fosse o cozinheiro” e disse também que testaria se o presidente ‘é ‘imorrível’ mesmo’. 

Os comentários do Evandro Prezzi gaúcho que provocaram os ataques ao Evandro Prezzi de Balneário (Reprodução)

Isso bastou para o perfil desse Evandro Prezzi (que foi excluído) ser repassado aos apoiadores de Bolsonaro, e alguns deles chegaram até a página de Mazinho Miranda, que havia publicado a foto com o Evandro Prezzi de Balneário Camboriú, tirada na Afadefi. 

“Realmente na hora fiquei muito assustado” 

E, para quem não conhece o morador de Balneário Camboriú, não era possível identificar (ele estava de máscara) se era mesmo o homem que havia falado sobre Bolsonaro. 

“Trataram como se fosse eu, não foram a fundo para ver se realmente se tratava da minha pessoa. Foram muitas ofensas, tanto na página do Mazinho Miranda como nas redes sociais da Afadefi, pessoas dizendo que eu me passava de bonzinho, pela Afadefi, mas na verdade dizia aquelas coisas do presidente”, diz, citando que os ataques foram feitos todos por pessoas de fora, do Rio Grande do Sul e até mesmo uma de Goiás. 

“Foi um comentário aleatório de uma pessoa com o mesmo nome que o meu que causou tudo isso. Falaram muitas coisas, muitos comentários chegaram até mim, com perfis fakes também. Fiquei com medo, pensei que poderiam conseguir o meu endereço, realmente na hora fiquei muito assustado”, afirma. 

Evandro vai entrar com medida judicial 

Diante da situação, Evandro conversou com a advogada da Afadefi, Indira Radke Carolo, que fez uma nota falando sobre o ocorrido (confira a nota na íntegra no final da matéria). Eles pretendem tomar medidas judiciais para responsabilizar os envolvidos (tiraram prints dos comentários – alguns foram apagados após a publicação da nota de Indira e somente uma pessoa pediu desculpa). 

“Fizemos a nota porque eu sou uma pessoa pública em Balneário Camboriú, para não deixar dúvidas de que não se trata da minha pessoa. Quem me conhece sabe que eu jamais faria isso. Foi uma atitude irresponsável e descabida esse ataque. Fiquei bem preocupado, pois fizeram ameaças, destilaram ódio”, salienta. 

A nota da advogada da Afadefi 

Nota de Esclarecimento 

No dia de hoje, lamentavelmente, o Presidente da Afadefi, Sr. Evandro Prezzi, foi covardemente atacado nas redes sociais.  

Evandro foi confundido com homônimo (pessoa com nome idêntico) que, supostamente, teria feito comentários relacionados ao Presidente da República, Jair Bolsonaro.

Os agressores entraram em perfis relacionados à Afadefi e destilaram ódio, ameaças e comentários afrontosos contra o presidente Evandro, sem ao menos checar sua identidade.

Esclarecemos publicamente que o presidente da Afadefi, Evandro Prezzi, jamais teceu qualquer comentário agressivo ou ameaças ao Presidente da República ou a qualquer outra pessoa.  

A Afadefi é uma entidade séria que, há quase duas décadas, presta um trabalho ético e valoroso a crianças, adolescentes e adultos com deficiência, de maneira filantrópica, tendo como um de seus pilares o apartidarismo. 

Ademais, sua diretoria não compactua com agressões, discriminação e repudia veemente qualquer ato de violência.  

Informamos, por fim, que tomaremos as medidas judiciais cabíveis a fim de apurar a identidade e responsabilizar cível e criminalmente os agressores.  

Balneário Camboriú, 09 de julho de 2021.  

Indira Radke Carolo – Advogada – OAB/SC 33.488

The post Presidente da Afadefi foi alvo de ataques de bolsonaristas que o confundiram com outro Evandro Prezzi first appeared on Página 3 – Notícias de Balneário Camboriú.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também