Prevista para 5 de maio licitação do mercado público na Barra tem apenas um interessado até agora

Relacionadas

A licitação para um mercado público na Barra, cujas propostas serão conhecidas no dia 5 de maio, teve até o momento apenas um interessado pedindo esclarecimentos.

O máximo que o município vai faturar com esse mercado, considerando os estudos da própria prefeitura, é R$ 150 mil por mês, dinheiro que parece insuficiente para justificar a destruição da principal praça pública da região.

O edital não considerou luvas, um valor inicial cobrado dos inquilinos que pode variar de dezenas a milhões de reais, dependendo do empreendimento e da sua localização.

Um experiente corretor de espaços comerciais, que participou do lançamento dos dois shoppings de Balneário Camboriú, disse que a cobrança de luvas, assim como o sucesso do futuro mercado, dependem do poder de atração do empreendimento e que esta atratividade decorre de um projeto que antecede a própria construção.

Porém não existe, no material divulgado pela prefeitura, qualquer estudo de modelo de mercado público, a administração parece mais preocupada em cumprir promessas de campanha eleitoral do que planejar o futuro daquela região.

O estudo de viabilidade econômico-financeira, produzido por uma empresa contratada pelo município, é confuso, tem informações truncadas e por isso a reportagem do Página 3 formulou várias perguntas à administração municipal, mas as respostas foram pouco esclarecedoras.

O licitante deverá construir o prédio com cerca de 35 espaços para locação, pagar uma outorga inicial mínima e uma outorga variável que pode chegar a 5% do faturamento. O prazo da concessão é de 20 anos, prorrogáveis por mais 20.

O estudo de viabilidade prevê faturamento de R$ 40 mil mensais com direito de uso do nome (“naming rights”) e outros R$ 32 mil com publicidade em tampos de mesas da área de alimentação.

Essas e outras receitas extra-aluguéis, de acordo com o estudo, representam até 35% do faturamento, mas não há garantia alguma de que as contas estejam corretas e o município não soube apresentar à reportagem uma explicação objetiva de onde foram tirados esses valores.

O edital completo pode ser lido neste link https://www.bc.sc.gov.br/licitacao.cfm?codigo=1249

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também