PT de Balneário Camboriú tem dois pré-candidatos a uma vaga na Assembléia Legislativa

Relacionadas

A professora e ex-vereadora de Balneário Camboriú, Marisa Zanoni, anunciou no final de semana que é pré-candidata à deputada estadual pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Ela ‘se junta’ ao atual vereador de Balneário, Eduardo Zanatta, que se filiou ao PT no início de abril (ele era do PDT) e também é pré-candidato à uma vaga na Alesc. 

Marisa foi indicada pela setorial das mulheres do PT/SC e Zanatta conseguiu o apoio de mais de um terço do diretório estadual. Vale lembrar que oficialmente os candidatos só serão definidos em julho.

“Sempre, se precisar ser candidata, eu serei”

Marisa Zanoni contou ao Página 3 que decidiu vir como pré-candidata, porque o partido pediu, reconhecendo que há uma necessidade de mais mulheres fazerem um movimento de candidatura, sobretudo na região de Balneário Camboriú (Amfri). 

“Eu tenho uma história de 22 anos no PT. Essa convocação da minha pré-candidatura veio dentro disso. Desde que estou filiada ao PT sempre me coloquei muito a serviço do partido, sempre, se precisar ser candidata, eu serei, representando instâncias partidárias”, diz.

A professora relembra que desde o fim de 2021, o partido estava organizando a nominata, e que por ela ser liderança do PT em Balneário e região, sempre houve o comentário de que ela poderia ser indicada.

“Tenho pautas que assumi, e o meu mandato como vereadora me ajudou muito, assim como minha história como professora no Estado, e tenho o vínculo com a Univali, que é uma instituição muito presente por aqui”, afirma.

Sobre a pré-candidatura de Eduardo Zanatta, Marisa disse que defende que ele também deve ser pré-candidato e que ‘ele tem o espaço dele’. 

“Ele chegou agora no PT, mas a vinda dele é a força da juventude, veio para somar. Hoje eu cuido mais da minha movimentação, pensando que a candidatura feminina tem espaço e poder. Temos focos, constituições e caminhadas que não se contrapõem e podem somar. Nossa tarefa é somar para a democracia vencer, não tem como aguentar o Bolsonaro mais um mandato. Eu represento a voz da mulher catarinense, um lugar que precisa  ser forjado e eu tenho muito em mim essa disposição e responsabilidade”, completa.

“O trabalho já vem sendo feito”

Eduardo Zanatta, recém filiado ao PT, também confirmou que sua pré-campanha ‘já está na rua’ e disse que se dá muito bem com Marisa. 

“Se depender de mim, vamos sair nós dois. Ela tem todo o direito de colocar o nome dela como pré-candidata, ela representa as mulheres. Mas os nomes oficiais dos candidatos só serão divulgados em julho”, salienta.

Zanatta aproveita para citar que sente-se feliz por estar vendo esse momento que tende a ser histórico tanto para Santa Catarina quanto para o Brasil. 

“O trabalho já vem sendo feito. Espero contribuir na eleição do presidente Lula, para assim conseguirmos mudar o nosso país. Estamos contando principalmente com os jovens, tanto que fizemos a campanha de incentivo a eles tirarem o título. Temos que incentivá-los agora a votarem, a estarem no centro da discussão – porque eles se interessam sobre pautas como o custo de vida, o valor do aluguel em nossa cidade, as mensalidades das universidades, e também o acesso à elas, como o programa Prouni”, aponta.

O vereador de Balneário disse que aos finais de semana já está rodando pelo Estado em pré-campanha, mas que segue com todos os seus compromissos de vereador na cidade, indo em todas as sessões, participando de comissões e atendendo a comunidade. 

“Como pré-candidato a deputado estadual, quero discutir a necessidade de políticas regionais de mobilidade urbana, saneamento e captação de água, geração de renda e desenvolvimento econômico – por exemplo, somos um Estado exportador, com diversos insumos para exportar e temos dois dos principais portos do país… mas como chegam os produtos do Oeste para cá? Pela BR-470, que é conhecida como a rodovia da morte? A obra está abandonada, um perigo extremo”, explica.

Ele cita que também focará no turismo, saúde (defendendo a regionalização do Hospital Ruth Cardoso ou criação de outro hospital que supra a demanda da região), desenvolvimento econômico e geração de emprego e renda. 

“Não temos como falar do social sem falar de desenvolvimento econômico. SC tem índice de desemprego baixo, mas como vemos tanta gente sem dinheiro para aluguel e tantos moradores de rua? Precisamos aumentar os salários. As pessoas estão trabalhando, mas sem conseguir sobreviver com dignidade porque os salários são baixos”, finaliza.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também