Reunião com Arteris Litoral Sul foi positiva: vereadores que a organizaram opinam

Relacionadas

Os vereadores que organizaram a reunião pública com a Arteris Litoral Sul, nesta quarta-feira (30), na Câmara Municipal, consideraram o encontro positivo e esclarecedor.

(Charles Camargo/CVBC)

A concessionária responsável pelo trecho da BR-101 que passa por Balneário, esteve representada pelo diretor de operações, Antônio César Ribas Sass e pelo coordenador da Sala Técnica, Marcelo Possamai.

Os vereadores Anderson Santos, Juliana Pavan e André Meirinho programaram o encontro, com objetivo de esclarecer questões relacionadas às obras em andamento.

A reunião contou com a participação de público presencial e virtual, através do aplicativo Zoom e redes sociais da Câmara.

Participaram do evento ainda o Major Tiago Teixeira Ghilardi, representante da 3ª Região de Polícia Militar de Santa Catarina; Marvio Figueiredo Loyola, chefe do Núcleo de Policiamento da 4ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal; Toni Fausto Frainer, gestor da COSIP e diretor de Planejamento e Gestão Orçamentária da Secretaria Municipal de Planejamento Urbano e Gestão Orçamentária e Ricieri Ribas Moraes, diretor-presidente do BC Trânsito.

Opiniões

“O grande sentido de toda esta movimentação é a efetiva ação”

Juliana Pavan

“Existe uma grande necessidade de intervenções eficientes junto a BR-101, muito especialmente entre os quilômetros 129 e 142 e que, por força desta ausência de investimentos, vidas estão se perdendo, além dos prejuízos econômicos e sociais.

Com a prestação de contas da Autopista, vários pontos que estavam há muito tempo na vontade e na necessidade da população de Balneário Camboriú e também dos turistas e comerciantes, foram explanados e devem sair do papel, conforme cronograma da empresa.

Os pontos levantados com mais ênfase por mim, que já foram enviados via ofício tanto para a Autopista quanto para o Senado, foram trazidos na apresentação da empresa, com proposições de providências a curto prazo, por serem intervenções simples e de amplo apego a segurança e mobilidade, só para relembrar:

  • a) Liberação do projeto da Arteris para ampliação da Avenida Marginal Leste, trecho compreendido dos Km 137 e Km 138 entre o túnel do Bairro da Barra e o Hotel Cottone. São aproximadamente 700 metros de marginal a ser executada, e por este motivo, acreditamos que há sim viabilidade de execução;
  • b) Implantação de redutor de velocidade e/ou lombada eletrônica na Marginal Oeste, entre o trecho de passagem de nível das ruas 3100 e Dom Henrique e o acesso para a BR 101 no KM 135, Bairro Vila Real;
  • c) Estudo e implementação de sinalização entre outras medidas factíveis que incorram na segurança do trecho entre km 137 e km 136, mais especificamente no viaduto localizado em frente ao Posto de Atendimento do Bairro da Barra;
  • d) Otimização da área de saída da Rodovia Rodesindo Pavan (Interpraias) em seu acesso a BR-101, Bairro Estaleiro.

Um destaque foi que a concessionária se colocou à disposição do governo local para várias intervenções que podem tranquilamente serem realizadas em parceria entre ambos, isto foi dado conhecimento através da fala do representante, Antônio Cesar.

Na mesma linha, eu creio que a colaboração do gestor do BC Trânsito, Ricieri Moraes, que tem na parceria entre a administração municipal e a concessionária pode dar celeridade e tornar uma verdade soluções que há tempos foram pleiteadas pela comunidade, bem como se fazem necessárias ao bom fluxo da trafegabilidade, aliada a segurança, como sinalização, faixas elevadas, entre outros.

A reunião pública trouxe vários temas, mas o grande sentido de toda esta movimentação é a efetiva ação. Os projetos, as necessidades devem deixar o mundo dos papéis e programações, apenas e se tornarem fato, com início, meio e fim, num cronograma pelo qual a comunidade anseia há anos. Vou seguir exigindo providências junto a Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, Arteris Litoral Sul e, ainda prefeitura.

O encontro tantos das autoridades, da concessionária presente, de lideranças e das dezenas de pessoas que participaram online, mostrou a importância de toda esta tratativa e, ainda mais, compromissos foram assumidos em público, e não deixaremos morrer”.

“Precisamos selecionar prioridades, há muitas obras para serem feitas”

André Meirinho

“Foi muito positiva a reunião, conseguimos realizar um diálogo que até então não existia. Tínhamos dificuldade de conseguir fazer a Arteris ir na Câmara para falar sobre as obras e com a comunidade. Precisávamos discutir, ver o que pode ser feito, quais caminhos podemos seguir, é fundamental para podermos avançar. O César, representante da Arteris, pareceu muito acessível. Falamos da ponte entregue ontem (30) e também da ponte do sentido sul, que está prevista para julho/2022, assim como o túnel do PA da Barra, que está junto da ANTT.

Há estudo sobre melhorias entre os kms 133 e 137, nas proximidades do Centro de Eventos e Morro do Boi, estão vendo como proceder nesse sentido, além de estudo de redutor de velocidade no Bairro Vila Real, antes do acesso à BR-101. A comunidade se manifestou indignada quanto a questão da saída do Interpraias, pelo risco que há hoje de acessá-lo pelo sentido norte, mas pareceu algo mais distante, o César disse que foi solicitada autorização do projeto, e que agora precisam esperar.

Citamos que podemos defender junto do Fórum Parlamentar Catarinense para agilizar isso, já que não depende somente da Arteris e com engajamento político podemos conseguir viabilizar e em um ano dar encaminhamento.

Vou falar com a ngela Amin, que está a frente disso e é do meu partido, junto da vereadora Juliana e do vereador Anderson vamos fazer um projeto só, padrão, elencando prioridades.

Inclusive precisamos selecionar prioridades, há muitas obras para serem feitas.

Falamos também que o município pode fazer convênio para auxiliar em algumas obras, como a ciclovia na ponte da BR. Antes, se queríamos fazer alguns ajustes era difícil, e foi falado agora sobre essa possibilidade de convênio. Notei que há uma certa falta de planejamento futura, por exemplo questionei se há previsão de fazerem uma obra de acesso em Balneário que poderia ligar a Várzea do Ranchinho até o Ariribá, Pioneiros, cortando a cidade, perguntei se existe o projeto, porque isso é citado no Masterplan feito pelo escritório do Jaime Lerner. O César disse que solicitou que enviassem o Masterplan para eles, porque não tinha recebido, e pediu também que a Arteris seja convidada para reuniões estratégicas sobre a BR. Queria saber até que ponto há integração a longo prazo com a concessionária. A reunião foi muito válida, e foi interessante ter sido pública. Agora vamos unir esforços para encaminhar juntos ao Fórum Parlamentar as nossas prioridades. A BR é praticamente uma avenida em Balneário, que impacta para todo, por isso temos que priorizá-la”.

“Obras de grande porte são de obrigação da Arteris”

Anderson Santos

“A reunião foi dentro da expectativa e, com certeza, foi positiva, já que pudemos ouvir a visão da Arteris e a manifestação de moradores. Pudemos entender prioridades e percebemos que há muitas demandas iguais, agora vamos poder elencar prioridades para cobrar das autoridades e fazer algo sobre.

As necessidades que temos não estavam todas no contrato da Arteris, por isso temos que atuar para tentar recurso.

A situação da entrada pelo Estaleirinho acendeu um alerta porque não parece que vai acontecer tão cedo se depender apenas da Arteris e hoje é uma prioridade porque há moradores que sofrem diariamente com isso.Vou para Brasília em breve e já tenho audiência com deputados e quero falar disso, porque é algo urgente, assim como o túnel do PA da Barra, que precisa ser feito o quanto antes.

Na reunião nos aproximamos, quebramos as barreiras que existiam, o BC Trânsito participou também, houve diálogo. Discutimos a possibilidade de convênio com a prefeitura, mas é preciso entender que quem passa pelos pedágios, tanto vindo do Paraná quanto do Rio Grande do Sul, é para vir para o litoral e muitos para Balneário, então a prefeitura pode ajudar com sinalização, obras menores, mas obras de grande porte são de obrigação da Arteris.

Imagina, daqui a pouco Balneário vai estar arcando com obra de R$ 4 milhões, e não pode e nem deve! Mas a reunião foi muito positiva, agora vamos dar continuidade ao que foi tratado, com articulações a nível estadual e federal, vamos nos unir, eu, Meirinho e Juliana, com essa ação conjunta que inclusive acho muito interessante, porque vemos sendo de partidos diferentes, a luta é uma só. É interesse público”.

The post Reunião com Arteris Litoral Sul foi positiva: vereadores que a organizaram opinam first appeared on Página 3 – Notícias de Balneário Camboriú.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também