Sindicato dos servidores municipais deveria reclamar do Bolsonaro, não do prefeito Fabrício

Relacionadas

O Sindicato dos Servidores Municipais de Balneário Camboriú está, mais uma vez, em uma das suas campanhas grevistas que tendem a resultar em nada, dessa vez porque os professores receberam reajuste salarial zero.

Minhas nove leitoras sabem que, desde a década passada, o salário dos professores não é fixado por prefeitos e sim pelo governo federal, através do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Com isso, desde 2009 o Magistério conquistou reajustes salariais muito superiores às demais categorias dos servidores públicos, porque o Fundeb sempre vinha com um índice maior do que o INPC ou IPCA que são os indicadores normalmente adotados por prefeitos.

No quadro abaixo, com números extraídos do Portal da Transparência da prefeitura de Balneário Camboriú, é possível constatar que a professora teve reajuste maior que as outras categorias listadas.

Em 2021 o reajuste é zero, porque o governo Jair Bolsonaro assim determinou, mas o sindicato quer reposição inflacionária de 4,31%.

Pela primeira vez na história do Fundeb o reajuste foi zero, e isso tem reflexo muito maior porque significa que o investimento por aluno no ensino básico também teve reajuste zero.

O sindicato de Balneário Camboriú gosta de fazer barulho, é da sua natureza, mas querer mudar a regra do jogo, para escolher o melhor índice em benefício próprio, não parece ter sentido.

Em vez de reclamar do prefeito, que nesta tem razão, os sindicalistas deveriam reclamar do Bolsonaro ou do Ministro da Educação.

Evolução do Piso do Magistério

2009 – R$ 950,00;

2010 – R$ 1.024,67 (7,86%);

2011 – R$ 1.187,97 (15,94%);

2012 – R$ 1.450,54 (22,2%);

2013 – R$ 1.567,00 (7,97%);

2014 – R$ 1.697,39 (8,32%);

2015 – R$ 1.917,78 (13,01%);

2016 – R$ 2.135,64 (11,36%);

2017 – R$ 2.298,80 (7,64%);

2018 – R$ 2.455,35 (6,82%);

2019 – R$ 2.557,74 (4,17%);

2020 – R$ 2.886,15 (12,84%).

2021 – R$ 2.886,15 (0%)

The post Sindicato dos servidores municipais deveria reclamar do Bolsonaro, não do prefeito Fabrício first appeared on Página 3 – Notícias de Balneário Camboriú.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também