“SOMBRAS” mapeia árvores marcantes de Balneário

Relacionadas

O projeto “Sombras” quer atrair os olhares da população de Balneário Camboriú para as áreas verdes da cidade, especialmente as árvores de grande porte e sua significativa presença na construção da paisagem urbana.

(Foto OIA)

Mais do que um simples inventário, o projeto quer chamar atenção para a importância dessas árvores na saúde do nosso ambiente e como eles integram as construções culturais de ontem, hoje e amanhã.

A equipe mapeou os grandes conjuntos verdes de Balneário Camboriú e fez um levantamento de varredura, percorrendo de carro, bicicleta e a pé grande parte das ruas do município, conversando com os moradores, pesquisando e registrando as árvores mais importantes em cada região da cidade. O principal critério foi a relevância paisagística, o impacto visual que a árvore causa, pelo porte, local que está inserida, e a própria relação da comunidade em torno delas, histórias construídas em comunhão com essas grandes anciãs e suas novas gerações que fazem parte do cenário.

A cidade foi dividida em nove percursos, e cada um traz uma descrição e os elementos-destaque da região: 1 Interpraias; 2 Barra/ São Judas; 3 Nova Esperança; 4 Vila Real/ Jardim Iate Clube/ Municípios; 5 Barra Sul; 6 Centro; 7 Várzea do Ranchinho/ Nações/ Ariribá; 8 Pioneiros; 9 Praia dos Amores/ Ariribá.
Em toda a pesquisa foram pré-selecionados 162 elementos de relevância paisagística/ cultural/ ambiental, desses, 40, que estão sendo catalogados, e trabalhados em livro, blog, e outras mídias do projeto. E há ainda oito destaques, para aqueles que chamam muita atenção e que são parte fundamental do cenário onde existem: a Figueira de Taquaras, as Figueiras da Barra, as Figueiras da Avenida do Estado, a Tulipa da Av. Martin Luther, a Jaqueira das Nações, a Figueira do Hotel, a Figueira da Passarela e as Patacas da Barra.

O projeto, que conta com a participação de uma equipe multidisciplinar de especialistas do urbanismo, da biologia, da fotografia e das artes, realiza um inventário de identificação e registro da paisagem florística da cidade, mas que se apresenta como um retrato, uma amostra que pode inclusive inspirar novos estudos sobre o tema, que está sempre se atualizando. “Sabemos que muita coisa fica de fora, nosso foco foi os elementos que estão dentro da área mais urbanizada, mas tem campo aberto para quem quiser continuar a explorar esse olhar tão fundamental sobre o tema”, sugeriu Gabriel Gallarza, arquiteto urbanista que compõe a equipe do “Sombras”

………………………………………

SOMBRAS é uma iniciativa do OiA – Observatório de Interações no Ambiente com o apoio do Hugato – Instituto de Documentação Socioambiental, Somos Natureza – Soluções ambientais para empresas, ACIBALC através do Núcleo de Desenvolvimento Sustentável e CREDIFOZ – Cooperativa de Crédito.

O projeto recebeu o Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura / Patrimônio Cultural – Edição 2019, da Fundação Catarinense de Cultura do Governo do Estado de Santa Catarina, que financiou a primeira etapa da pesquisa e o desenvolvimento de um mapa infográfico. Também foi contemplado  na LIC – Lei de Incentivo à Cultura – Edição 2019, da Fundação Cultural de Balneário Camboriú, que patrocina além de várias atividades a ampliação da pesquisa e a impressão de livros como resultado.

EQUIPE 

Coordenação Técnica e Design Gráfico: Felipe Gallarza

Coordenação Técnica e Arquitetura Urbanismo: Gabriel Gallarza

Coordenação Financeira/ Performance: Caroline Santos (Carola)  

Biologia: Denis Kerber

Pesquisa de campo: Dheodoro Erms Silveira Jr.

Fotografia de campo: Matias Quinteros

Jornalismo: Caroline Cezar

BLOG 

sombras.eco.br

INSTAGRAM

//instagram.com/observaiambiente/

SITE

observaiambiente.com.br

The post “SOMBRAS” mapeia árvores marcantes de Balneário first appeared on Página 3.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também