Vereador Achutti se pronuncia sobre alegações de que só faz críticas: “Só se eu fechar os olhos”

Relacionadas

O vereador Marcelo Achutti, de Balneário Camboriú, fez uma postagem nas redes sociais que vem rendendo comentários. Nela ele aparece com os olhos vendados e uma fita na boca junto com um texto que é uma resposta aos moradores e políticos da cidade que alegam que ele só sabe fazer críticas. Que ele reclama de tudo.

Questionamentos da comunidade

Achutti conversou com o Página 3 sobre o post e disse que o objetivo da postagem foi falar, esclarecer porque faz determinadas críticas. 

“Como não criticar a não redução do número de vereadores que acaba de ser rejeitada? E o número de moradores de rua? Só se eu fechar os olhos. A comunidade me para, me pergunta, e eu faço os questionamentos que recebo nas ruas”, explica.

Outro assunto que o vereador é questionado com frequência é sobre o número de radares na cidade. 

“O meu projeto estava em pauta, mas ainda não foi votado. Outro ponto: como não criticar o aumento na tarifa de água? Só não reclama quem não mora na cidade, ou se é cego e surdo. Chega em mim e também pelos comentários nas redes sociais que são poucos vereadores que se manifestam sobre assuntos da cidade e sou um dos que se manifestam. Eu não estou criticando o governo do prefeito Fabrício Oliveira e sim coisas que precisam ser feitas”, acrescenta.

Vereador diz reconhecer ações positivas

Achutti aproveita para citar que são situações que podem ser resolvidas, como a dos moradores de rua – a qual as secretarias de Inclusão Social, Saúde e Segurança estão trabalhando (saiba mais aqui). 

“Se estão mesmo fazendo algo, parabenizo e peço que continuem com essas ações. Mas não pode vir vereador querer protocolar projeto para multar quem dá esmola (como era a ideia de David Fernandes ‘Labarrica’ – relembre aqui)”, pontua.

Reforma administrativa na Câmara e na prefeitura

O vereador completa explicando que não faz apenas críticas e que repassa os anseios dos moradores. 

“O governo do Fabrício tem muitos acertos, há ações positivas, mas há pontos que precisam melhorar e que exigem justificativa, como o caso dos números excessivos de radares. O salário dos vereadores também precisa ser reduzido e não é algo demagogo. Precisa acontecer também a reforma administrativa na Câmara e na prefeitura. Aproveito para parabenizar também  os secretários que são funcionários de carreira, como no Planejamento, Saúde e Educação. Porém, há outros, como o Castanheira (secretário de Segurança) que é cedido para Balneário e custa muito. Já houveram outros casos assim, em que a pessoa chegou a ganhar R$ 40 mil. Deveria ser respeitado que se for ser secretário, não pode ganhar mais do que o salário, que é de R$ 14 mil. São propostas que não são absurdas e que resolveriam muitos pontos. Eu critico pontualmente o sistema, que está errado”, completa.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também