Vereadora Juliana apresenta projeto que apoia artistas de rua através de credencial

Relacionadas

A vereadora Juliana Pavan irá protocolar nesta sexta-feira (4) um projeto que visa apoiar os artistas de rua que atuam em Balneário Camboriú. Hoje há mais de 15 moradores que trabalham pela cidade utilizando fantasias como O Máscara, Homem-Aranha, E.T., Chaplin, etc., entretendo quem circula pelo município.

(Divulgação/Gabinete Ju Pavan)

Projeto visa criar credencial

Juliana se reuniu na segunda-feira (31) com 14 artistas de rua que atuam em Balneário (há mais, mas não puderam participar do encontro por estarem trabalhando), para ouvir quais são as principais demandas.

O principal pedido foi a criação de credencial para identificação e flexibilidade na definição e permissão de horário para trabalho (como atendem eventos, ações de marketing, entre outros, às vezes ficam mais tarde na rua).

“O objetivo principal é criar uma legislação municipal para garantir direitos e deveres aos artistas de rua, dar mais dignidade, respeito e valorização. Este projeto de lei fala da permanência eventual do artista em local público, garantindo-se não obstruir ou embaraçar o trânsito e a circulação de pedestres, com respeito às áreas verdes, com a comunicação prévia adequada ao órgão competente da municipalidade sobre a iniciativa, e com obediência aos níveis de som e ruído permitidos na legislação existente em nossa cidade, sem falar na exigência em não serem deixados nos locais de apresentação, resíduos sólidos de qualquer natureza”, diz.

Segundo Juliana, a lei vem para complementar a atividade que já existe, visando colaborar com a questão cultural e garantindo a livre expressão dos artistas de rua.

“Temos que entender que são direitos e deveres a serem colocados em prática. O foco é incentivar a arte, a cultura, por pessoas anônimas que junto da paisagem da cidade estão expressando nos espaços públicos cultura, entretenimento, embelezando ainda mais e engrandecem os espaços públicos de Balneário, sendo benéfico para a cidade, já que os personagens interagem com moradores e turistas, que pedem foto, as crianças lembram que é a cidade do Homem Aranha, do Super Homem, da Branca de Neve”, salienta.

Organizar e dar suporte

A vereadora acrescenta que espera com o projeto conseguir ‘humanizar’ ainda mais o trabalho dos artistas, porque alguns já foram abordados pela fiscalização, com os fiscais solicitando credencial, que até hoje não existe.

“Por isso, queremos organizar e dar suporte. Os artistas têm apoio do poder público, mas temos que oficializar isso e contribuir com o trabalho deles. O que eles mais pedem é a credencial, seria algo ‘parecido’ com um alvará, para mostrar que são legalizados, que trabalham e também para a segurança dos artistas”, segue.

Segundo a vereadora, a prefeitura pode regulamentar por decreto.

“Muitas coisas não pudemos colocar no projeto de lei porque não pode partir do vereador, mas estamos propondo para já ajudá-los criando essa legislação para garantir direitos e deveres, dar mais dignidade, respeito e valorização do trabalho que realizam. No projeto também citamos as doações espontâneas, sem que haja patrocínio privado como ação de marketing, mas se consente a venda de bens como CDs, DVDs, livros, quadros e peças artesanais, desde que sejam de sua autoria e não condicionada a compra ao livre acesso à apresentação “, pontua.

“Sem registro qualquer um pode usar uma fantasia, cometer algum ato ilícito e se passar por algum de nós”

A declaração é de Thyago Souza, 31 anos, é psicólogo e interpreta um dos mais famosos personagens de Balneário Camboriú, o @homemaranhabc. Ele conta que chegou em Balneário com o personagem em 2018, incentivado pelo Máskara, o @maiconmask.

“Na época, não existia nenhum herói aqui, exceto os funcionários da Heróis da Pizza, que se caracterizavam apenas para atender os clientes dentro da pizzaria. Eu fui o primeiro herói cosplayer a começar esse movimento em Balneário Camboriú, sempre incentivando e apoiando o surgimento de novos heróis. Com o tempo, surgiram o Coringa, a Mulher-Maravilha, a Supergirl, o Pantera Negra, o Batman, o Deadpool e outros”, diz.

Mais de 200 mil seguidores nas redes

Segundo Thyago, cada artista tem a sua rotina – alguns usam o personagem como forma de sustento e outros, como ele, já tem sua profissão e fazem o cosplay apenas para levar alegria pelas ruas da cidade.

“Sou psicólogo e o cosplay é um hobby para mim, uma forma que encontrei de poder fazer as pessoas sorrirem e saírem da rotina, esquecendo um pouco da correria e do estresse do dia a dia. Hoje meu Instagram @homemaranhabc tem mais de 200 mil seguidores e com o crescimento da visibilidade do personagem foram surgindo propostas para fazer trabalho de divulgação e eventos em geral. Desde então, tento conciliar a rotina de psicólogo e super-herói”, explica.

O Peter Parker de Balneário salienta que uma das principais demandas que levaram para a vereadora Juliana Pavan foi a criação da credencial, conforme citado por ela.

“Seria como se fosse um documento de identificação, onde poderemos assegurar o nosso livre acesso pelas ruas, sem a necessidade de renovar todos os anos nossa licença junto à Fundação Cultural de Balneário Camboriú, tendo em vista que somos todos moradores fixos de BC e o público em geral já nos conhece. Essa credencial ao meu ver é de extrema importância, até mesmo por questões de segurança, pois muitos de nós usamos máscara, cobrindo todo o rosto, e sem um registro qualquer um poderia usar uma fantasia, cometer algum ato ilícito e se passar por algum de nós”, comenta.

Com credencial, artistas serão os ‘heróis oficiais’

O artista aproveita para pedir o apoio dos outros vereadores, salientando que com a aprovação do projeto conseguirão continuar levando alegria pelas ruas da cidade.

“Fazendo o que mais amamos, exercendo nosso direito, mas também cumprindo com nossos deveres como cidadãos e moradores fixos da cidade. Eu acredito que esse apoio é de extrema importância, até mesmo para que sejamos reconhecidos como os heróis oficiais da cidade e se evite qualquer tipo de transtorno, como a possibilidade de outros cosplayers que porventura possam surgir interpretando os mesmos heróis que nós já interpretamos acabarem sujando nossa imagem”, afirma.

Ele diz que sempre procura ter o maior cuidado com a imagem de seu personagem, já que a maioria de seu público é infantil, e por isso não consome bebidas alcoólicas quando está caracterizado, além de moderar atitudes nas ruas e o palavreado.

“Pois sei que somos observados o tempo todo. O problema é que sem essa credencial em mãos, qualquer um pode comprar um traje do Homem-Aranha, do Batman, ou qualquer outro herói e ter atitudes que não condizem com um personagem infantil, fazendo gestos obscenos, danças de conotação sexual, entre outros comportamentos inadequados que já foram observados em outros cosplayers, inclusive, sendo alguns turistas. Isso é um problema. A credencial em mãos nos dará segurança para não sermos confundidos com essas pessoas que podem vir a usar uma fantasia e não ter uma atitude muito bacana ao sair pelas ruas de BC. Creio que o trabalho realizado por nós e a presença dos personagens é muito bem visto pela população, inclusive contribuindo para o turismo da cidade, divulgando ainda mais o nome de Balneário Camboriú pelo Brasil afora”, completa.

The post Vereadora Juliana apresenta projeto que apoia artistas de rua através de credencial first appeared on Página 3 – Notícias de Balneário Camboriú.

Mais notícias dessa editoria

Advertisment

Leia também